segunda-feira, 27 de março de 2017

Especiais \ Missão Continental

Igreja tem se beneficiado com dom de Deus do Papa Francisco

Papa Francisco - ANSA

Cidade do Vaticano (RV) - Amigo ouvinte, a edição de hoje do nosso quadro semanal “Nova Evangelização e Concílio Vaticano II” conclui a participação do arcebispo de Teresina, Dom Jacinto Furtado de Brito Sobrinho, cuja contribuição muito enriqueceu estes dias este espaço de formação e aprofundamento, trazendo-nos um pouco da realidade eclesial desta Igreja particular piauiense.

«Qual o papel da mulher na Igreja?»

Ricardo Perna – Família Cristã, 03/2017
Foto: Ricardo Perna; In: Fraternitas Movimento
A Bíblia conta que, quando Jesus morreu, os seus últimos momentos foram acompanhados por um grupo de mulheres que O seguiu. 
Entre elas, Maria, sua mãe, e Maria Madalena, uma companheira fiel declarada apóstola pelo Papa Francisco no ano passado, decisão justificada com o «atual contexto eclesial, que exige uma reflexão mais profunda sobre a dignidade da mulher».
 Este contexto tem sido criado pelo Papa, em virtude da necessidade de valorizar a presença da mulher na Igreja, tantas vezes esquecida.

sábado, 25 de março de 2017

Para CNBB, Reforma da Previdência “escolhe o caminho da exclusão social”

A Presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou, nesta quinta-feira, dia 23 de março, uma nota sobre a Reforma da Previdência. No texto, aprovado pelo Conselho Permanente da entidade, os bispos elencam alguns pontos da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016, considerando que a mesma “escolhe o caminho da exclusão social” e convocam os cristãos e pessoas de boa vontade “a se mobilizarem para buscar o melhor para o povo brasileiro, principalmente os mais fragilizados”.
A informação é publicada por CNBB, 23-03-2017.

sexta-feira, 24 de março de 2017

Entrevista de João Tavares a Evelin Azevedo – Jornal Extra/Globo

João Tavares -21/03/2017 – 
Resultado de imagem para Padres casadosFoto: Francisco visita padres casados em Roma – Oss. Romano. Outras fotos: MFPC
Evelin Machado, do Jornal Extra/Globo, procurou o MFPC para uma Entrevista sobre a presença de um padre que, na novela Sol Nascente,  se apaixona e deixa o ministério. Queria saber o nosso parecer sobre o assunto e fazer perguntas sobre a experiência de um padre casado na realidade. Fui encarregado pela Diretoria Nacional, na qualidade de “Secretário” de Comunicação, de responder.
Elaborei e enviei as respostas, a perguntas feitas por ele, por escrito, tática que, por precaução, dada a dificuldade  e especificidade do tema,  venho usando há tempos.

Chegou a hora dos padres casados


Thomas Reese – 22 Março 2017
Foto: Unsplash/Josh Applegate
 Chegou a hora de os bispos pararem de esperar por um aumento nas vocações sacerdotais celibatárias e reconhecer que a Igreja necessita de padres casados para servir o Povo de Deus. Não se pode ter uma Igreja Católica sem sacramentos, e um padre é necessário para a Eucaristia, a Confissão e UnçãoNa Santa Ceia, Jesus disse: “Façam isto em memória de mim”, não “tenham um sacerdócio celibatário”. A necessidade eucarística excede a necessidade do sacerdócio celibatário.

quinta-feira, 23 de março de 2017

O ARTIGO DE EVELINE João Vitti defende que padre Julião termine ao lado de Elisa em ‘Sol Nascente’

 O ARTIGO DE EVELINE

João Vitti defende que padre Julião termine ao lado de Elisa em ‘Sol Nascente’

Evelin Azevedo – 15/03/17O futuro do casal ainda está indefinido na novela
Fotos: Reprodução -Extra.globo/sol nascente

sábado, 18 de março de 2017

Dom Jacinto: no ecumenismo da caridade, maior facilidade de dar as mãos

Dom Jacinto: no ecumenismo da caridade, maior facilidade de dar as mãos

Panorâmica da cidade de Teresina - RV

Cidade do Vaticano (RV) - Amigo ouvinte, o quadro semanal “Nova Evangelização e Concílio Vaticano II” continua com a participação do arcebispo de Teresina, Dom Jacinto Furtado de Brito Sobrinho, conosco estes dias neste espaço de formação e aprofundamento.

sexta-feira, 17 de março de 2017

BONDADE E DOAÇÃO


Por: Padre Geovane Saraiva*
A Igreja sempre contou com a imagem do pelicano, pássaro que na Europa Medieval era considerado animal singularmente zeloso e alimentava os filhotes com o alimento tirado da sua própria bolsa e, se chegasse a faltar alimento, esse pássaro, numa maneira extraordinária e divina de proceder, alimentava os seus filhos com o próprio sangue. Temos o belíssimo comentário de São Jerônimo, sobre o Salmo 102, na seguinte assertiva: “Sou como um pelicano do deserto, aquele pássaro bom que fustiga o peito e alimenta com o próprio sangue os seus filhos”. Ele é o símbolo da obediência da entrega do Filho de Deus, o qual nos convida, com Ele, a nos configurarmos.

quinta-feira, 16 de março de 2017

É racional parar de dialogar

“O que nos falta não é diálogo, mas encontrar a palavra nesta sua força instauradora”, afirma Vladimir Safatle, professor livre-docente do Departamento de filosofia da USP, em artigo publicado por Folha de S. Paulo, 10-03-2017.
Eis o artigo.
Faz parte de uma certa leitura hegemônica da vida social moderna a ideia de que a razão se realiza necessariamente na vida social por meio da consolidação de um horizonte de diálogo.

quarta-feira, 15 de março de 2017

Milhares de fiéis escrevem ao papa: "Obrigado pelo teu magistério, mas muitos são impermeáveis ao teu anúncio"

“Caríssimo Papa Francisco, imaginamos a quantidade de cartas sobre a tua escrivaninha. E como não pensar que seria pretensão esperar que a nossa fosse lida e fosse respondida? Até porque vem de um pequeno grupo – composto por leigos, presbíteros, religiosos – que não pode se orgulhar senão da sua paixão e da sua pequenez.”

A reportagem é de Zita Dazzi e Paolo Rodari, publicada no jornal La Repubblica, 09-03-2017. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Assim começa uma carta aberta que será enviada no dia 13 de março (quarto aniversário da sua eleição) a Francisco, assinada até agora por mais de mil pessoas, incluindo três bispos eméritos (Giuseppe Casale, arcebispo de Foggia-BovinoCarlo Ghidelli, arcebispo de Lanciano-OrtonaPier Giacomo Grampa, bispo de Lugano), oito párocos, cerca de 50 presbíteros, religiosos e religiosas. 

Cinco grandes realizações dos primeiros 4 anos de Papa Francisco

É difícil acreditar, mas o Papa Francisco está chegando ao quarto aniversário de sua eleição ao papado em 13 de março. Em quatro anos, o pontífice já teve um impacto profundo na Igreja. Verdade seja dita, ele não mudou a postura da Igreja em relação ao controle de natalidade, ao celibato, a mulheres ordenadas ao sacerdócio e ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, mas tem transformando fundamentalmente como vemos a Igreja de cinco maneiras.

terça-feira, 14 de março de 2017

A semente viva da utopia de Darcy Ribeiro. Entrevista especial com Paulo Ribeiro

Considerado um dos teóricos que pensaram o Brasil a partir de suas próprias potencialidades e contradições, Darcy Ribeiro faz parte do grupo dos intérpretes de nosso país. Darcy era um utópico, mas deu passos concretos importantes em direção a garantias básicas, como a construção de escolas no Rio de Janeiro e a defesa política e acadêmica aos povos indígenas e à população negra. “Ele viu que éramos um país que marginalizava seu povo, que é o maior patrimônio que um país pode ter, e que não investia para que se desenvolvesse autonomamente”, relata Paulo Ribeiro, sobrinho e parceiro intelectual de Darcy, em entrevista por telefone à IHU On-Line.

Papa Francisco, ano 4. O que celebramos neste pontificado

“O nosso entusiasmo pelo modelo que Amoris Laetitia apresenta não nos cega para os desafios que a Igreja enfrenta. Dois exemplos de situações injustas, empecilhos à missão da Igreja, são a proibição da mulher à plena participação ministerial e o ensinamento desatualizado, estagnado sobre a sexualidade. Instamos o Papa Francisco a abordar estas questões de uma maneira mais robusta”, afirma o editorial da publicação americana National Catholic Reporter, 11-03-2017, ao celebrar o 4º aniversário do pontificado de Francisco. A tradução é Isaque Gomes Correa.

segunda-feira, 13 de março de 2017

COM A PALAVRA DE DOM HELDER


Quinta-feira, 9.1.1975

Meus queridos amigos,

Consciência é luz que Deus nos deu e que somos obrigados a seguir.

Mas existe a obrigação de cada um, de acordo com suas posses, de procurar ter a consciência vendo claro e vendo certo. Vejam, através de exemplos práticos, a diferença entre consciência ingênua e consciência crítica.

Papa Francisco: Síntese da entrevista com o Die Zeit


Die Zeit – RV –  09/03/2017
(RV).- Numa extensa entrevista concedida ao semanário alemão Die Zeit, o Santo Padre refere-se às suas próximas viagens, aos  cartazes que apareceram contra ele há algumas semanas em Roma, bem como à questão  da Ordem de Malta e à crise vocacional na Igreja.
Tradução: Orlando Almeida
Idealizar as pessoas é uma forma de agressão
“Não me considero um homem excepcional” – afirma o Papa Bergoglio ao responder à pergunta sobre se se sente constrangido ante as expectativas que tantas pessoas colocaram nele –. “Sou um pecador”, “um homem que faz o que pode”, “comum”. Sinto que “não me fazem justiça com as expectativas”, “exageram”. “Não se deve esquecer – complementa – que a idealização de uma pessoa é uma forma sutil de agressão” e “quando me idealizam, sinto-me agredido”.

sábado, 11 de março de 2017

Papa Francisco completa 59 anos de Vida Religiosa e 4 de Pontificado

Cidade do Vaticano (RV) – Neste dia 11 de março, o Papa Francisco completa 59 anos de vida religiosa junto à Companhia de Jesus.
 
Jorge Mario Bergoglio, nasceu em Buenos Aires, na Argentina, em 17 de dezembro de 1936, em uma família de imigrantes italianos de Genova. Formou-se em química na Universidade de Buenos Aires. Ainda jovem teve problema respiratório que o levou a perder um pulmão.

sexta-feira, 10 de março de 2017

"Há motivos gravíssimos por trás da renúncia de Bento XVI", afirma arcebispo italiano

arcebispo emérito de Ferrara confirma a hipótese do suposto complô internacional e interno ao Vaticano para fazer com que Ratzinger renunciasse.

É a primeira vez que um bispo credencia a ideia de um complô, de pressões e de uma chantagem por trás da renúncia de Bento XVI, dando a entender, sem meias palavras, que o Papa Ratzinger não foi embora por sua própria vontade. Uma tese que até agora tinha circulado em certas reconstruções midiáticas, corroborada e apoiada por aqueles que não se resignam ao fato de o ex-pontífice alemão não estar mais no trono e de o ministério petrino ter passado para os ombros do seu legítimo sucessor.

quinta-feira, 9 de março de 2017

O CORPO É VÍTIMA DA MENTE?

Ao estudar a mente humana e acolher relatos de pacientes, fui confirmando, cada vez mais, o poder da mente sobre o corpo. Isso me relembrou a famosa expressão latina do poeta Juvenal: “Mens sana in corpore sano” (uma mente sã num corpo são), que mesmo sem os atuais conhecimentos sobre a mente inconsciente, já desejava ao ser humano uma mente sã num corpo são. Remeti-me, ainda, às conclusões da medicina contemporânea, de que a maioria das nossas doenças é psicossomática (psico = mente, soma, do grego = corpo). Consequência do poder da mente, que leva o corpo a adoecer e até morrer. O câncer é um exemplo. Como funciona? Se alguém, por algum motivo inconsciente, sentir uma rejeição registrada na vida intrauterina e desejar morrer, a mente, com sua criatividade, sem pensar nem julgar, começa a gerar uma doença em órgãos sensíveis ou íntimos (na mulher: útero, seios; no homem: próstata, cabeça), a fim de matá-lo, já que há um desejo inconsciente. O inconsciente é um executivo de crenças introjetadas, positivas ou negativas, assim como é um excelente administrador interno de doenças ou de saúde, pois ele, tanto mata quanto cura.

quarta-feira, 8 de março de 2017

No dia internacional da mulher ela vai festejar a reforma da Previdência

"Mesmo que o governo alegue uma urgente necessidade atuarial da Previdência, exigida pelos seus déficits históricos, uma razão como essa não pode nem deve procurar sustentação convincente a custa de um direito humano fundamental social (previsto no artigo 6º da nossa Constituição), comportando valores outros, próprios de uma igualdade muito mais equitativa do que rigidamente imposta sob indiferença de gênero", escreve Jacques Távora Alfonsin, procurador aposentado do estado do Rio Grande do Sul e membro da ONG Acesso, Cidadania e Direitos Humanos. 
Eis o artigo.

Para gozar do direito de aposentadoria por idade, qual a razão da diferença estabelecida em lei, entre a do homem e a da mulher? Essa questão está provocando polêmica em todo o Brasil, a partir do encaminhamento feito pelo Poder Executivo da União (!?) ao Congresso Nacional, da PEC (projeto de emenda constitucional) PEC 287/2016.

Na exposição de motivos que o ministro Henrique Meirelles assinou, propondo ao presidente em exercício (!?) o encaminhamento dessa PEC, ele juntou tabela comparativa do ordenamento jurídico brasileiro sobre aposentadoria por idade, com o de outros países. A tabela distingue países que adotaram idades iguais para ambos os sexos e idades diferentes, como se pode ver no site da Câmara dos deputados:

Alguns já preveem a mesma idade, tanto para homens como para mulheres, mas é fácil constatar ali que o projeto coloca o Brasil em condições iguais a de países bem mais desenvolvidos econômica e socialmente, como AlemanhaEstados Unidos e Noruega, por exemplo.

No nosso caso, a desigualdade social entre homens e mulheres ainda é bem acentuada, não havendo como estabelecer-se a equiparação invocada pelo Ministro da Fazenda. A mesma tabela mostra outros países da América Latina, como BolíviaEl SalvadorPanamáVenezuela, ColômbiaChileArgentina, adotando diferenças de idade aproximadas das do Brasil. Não é o caso de lembrar-se a razão para isso: esses sim, são países em situação econômica e social semelhante a nossa.

Mesmo que o governo alegue uma urgente necessidade atuarial da Previdência, exigida pelos seus déficits históricos, uma razão como essa não pode nem deve procurar sustentação convincente a custa de um direito humano fundamental social (previsto no artigo 6º da nossa Constituição), comportando valores outros, próprios de uma igualdade muito mais equitativa do que rigidamente imposta sob indiferença de gênero. As condições de trabalho e da vida da mulher brasileira são extremamente diferentes das da Alemanha, dos Estados Unidos e da Noruega.

Se a maternidade já é um motivo suficiente para se questionar a conveniência e a oportunidade dessa reforma da Previdência enviada ao Congresso, uma realidade pouco valorizada sobre as razões de se estabelecer diferença entre homens e mulheres, para os fins de aposentadoria por idade, foi lembrada por Joana Mostafa, uma pesquisadora da Diretoria de Estudos e Políticas Sociais (Disoc) do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), numa entrevista concedida à revista Época, em dezembro do ano passado. Respondendo a pergunta sobre “Se a mulher tem uma sobrecarga por cuidar dos filhos, não devemos conceder benefício apenas às mães?”, ela não hesitou em mostrar dois outros aspectos da desigualdade imposta às mulheres pelo sistema econômico de trabalho aqui predominante, em prejuízo inaceitável para elas: 

“O Papa é um ‘kairós’ que ninguém esperava, um grande dom”


Imagem relacionada
José Manuel Vidal  -3/03/17 -Foto:Periodista
Aos seus 88 anos, Gustavo Gutiérrez, o pai da Teologia da Libertação, é um vovozinho amado, que, apesar da sua fama, não se dá importância, e que todo mundo adora. Baixinho, com seu bastão sempre na mão, segue marcando a pauta da corrente teológica que fundou e pela qual foi perseguido durante 20 anos. Agora, chegam-lhe os reconhecimentos do próprio Papa Francisco e de toda a comunidade teológica mundial. Um dos últimos “gurus” vivos aposta em Francisco, “um kairós, um grande dom”, após participar do Primeiro Encontro Ibero-Americano de Teologia, que aconteceu no Boston College.
A entrevista é de e publicada por Religión Digital, 02-03-2017. A tradução é de André Langer.

sábado, 4 de março de 2017

Ecos de XXI Encontro Nacional do MFPC em Brasília

_MG_0032
Diretoria do MFPC – 25/02/2017
Na Foto: Antônio Evangelista, o novo Presidente do MFPC, com a Família, sendo entrevistados. – MFPC
 
De 18 a 22 de janeiro de 2017, o Movimento Nacional das Famílias dos Padres Casados, do Brasil, realizou, em Brasília, o seu XXI Encontro Nacional. Participaram do evento cerca de 90 colegas de dez estados brasileiros, bem como representantes do Equador, Argentina e Chile.
O Encontro primou pela boa qualidade das Palestras, sobre o Sacerdócio e sobre o Projeto de Igreja de Papa Francisco. E, sobretudo,  pela intensa fraternidade.

sexta-feira, 3 de março de 2017

Um bispo chileno sustenta que os padres casados “são uma voz do nosso tempo que é preciso escutar”

Mons. Carlos Peregrini leva uma carta do coletivo dos padres casados do Chile para o Papa em fevereiro

Rufo González - 18/02/2017 -
Foto: Bispo de Chillán com Papa Francisco
 Em 19 de agosto, “por iniciativa” sua, o bispo reúne-se com os padres casados de  Chillán -Chile. Ele percebeu que os bispos e padres casados, muitos deles líderes de comunidades são uma “voz do nosso tempo” que é preciso escutar e valorizar “à luz da palavra de Deus” (GS 44). São uma parte muito significativa da Igreja pelo seu papel e pela sua preparação. Não os ouvir e não dar uma solução evangélica aos seus problemas é uma má notícia eclesial”

quinta-feira, 2 de março de 2017

O cristianismo é uma religião?

Eduardo Hoornaert. 02/02/2017

Resultado de imagem para Pluralismo religioso
Foto: Francisco com o Patriarca Bartolomeu I  – img-dialogo
“O cristianismo é uma religião? É possível ser cristão sem praticar gestos religiosos ou frequentar alguma Igreja? O primeiro questionamento em torno dessa questão que encontrei na literatura latino-americana encontra-se numa série de palestras que o sacerdote peruano Gustavo Gutiérrez pronunciou na década de 1960 e que foram publicadas em francês sob o título ‘Réinventer le visage de l’ Église’ (reinventar a face da Igreja, Cerf, Paris, 1971).”

quarta-feira, 1 de março de 2017

Quaresma: “A Palavra é um dom. O outro é um dom”

temp_titleap_07022017124119
Quarta feira de Cinzas, 01/03/2017 – Foto AP
“A Quaresma é o momento favorável para intensificarmos a vida espiritual através dos meios santos que a Igreja nos propõe: o jejum, a oração e a esmola. Na base de tudo isto, porém, está a Palavra de Deus, que somos convidados a ouvir e meditar com maior assiduidade neste tempo.
Aqui queria deter-me, em particular, na parábola do homem rico e do pobre Lázaro (cf. Lc 16, 19-31).
Deixemo-nos inspirar por esta página tão significativa, que nos dá a chave para compreender como temos de agir para alcançarmos a verdadeira felicidade e a vida eterna, incitando-nos a uma sincera conversão.”

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

“Não somos a polícia do sagrado, fazemos renascer as comunidades”


 Andrea Tornielli -02/2017
Tradução: Orlando Almeida
Foto: O bispo de Alessandria Guido Gallese
A viagem para conhecer os novos pastores italianos: Guido Gallese de Alessandria, que institucionalizou a presença de leigos e mulheres entre os conselheiros do bispo.
“Este é um momento realmente fácil para evangelizar”

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

O CARNAVAL ESTÁ CHEGANDO


Alguns textos de Dom Helder
que falem do carnaval


 Meus queridos amigos,

     
   Um dia, em nosso programa, comentaremos as Canções mais cantadas neste Carnaval de 1978.

  


         Há sempre Canções novas e é claro que algumas pegam e ficam... Há Canções que não são esquecidas nunca. As vezes, vê, de longe, de Carnavais que já se foram...
        O Bal Masqué, salvo engano, abriu com “Máscara Negra”, o que não quer dizer que houvesse mais de mil Palhaços no salão...
        Ninguém esquece a “Jardineira”, “Sassaricando” e tantas outras músicas que atravessam os anos...
        Pode causar estranheza que, no meio de tanta gente, agrade tanto o Bloco da Solidão. É que ali, no meio da multidão, não falta quem se sinta só.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Desejando casar-se, o padre Gréa escreveu aos seus paroquianos


 Marie Malzac – 19/02/2017 às 15:57
O emblemático padre de Lyon explica numa carta lida na missa de domingo, 19 de fevereiro, que vai tirar um “tempo  de retiro e de discernimento”,  a pedido do arcebispo de Lyon, Cardeal Philippe Barbarin, a quem tinha confiado as suas dúvidas sobre o celibato sacerdotal.
“Eu comecei a construir um relacionamento com uma mulher com a qual penso que Deus me chama a viver” – explica o padre Gréa nesta carta.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

“Integração com plena participação”. Para “garantir uma cooperação pacífica entre as autoridades governamentais e os povos indígenas que supere contradições e conflitos”, é necessário “favorecer uma maior participação dos povos originários na economia”. Essas são palavras do Papa Francisco e proferidas durante o encontro, que aconteceu antes da Audiência Geral desta quarta-feira, com 40 representantes dos povos indígenas na pequena sala que se encontra ao lado da Sala Paulo VI.
A reportagem é publicada por Vatican Insider, 15-02-2017. A tradução é de André Langer.

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Silence, Scorsese e a missão na Igreja

A obra-prima do diretor Martin Scorsese também questiona as realidades que costumam manifestar de forma mais direta a vocação missionária da Igreja, porque permite vislumbrar a fonte viva e surpreendente da qual pode brotar em qualquer época a missão que Cristo confiou aos seus no Evangelho. Sugere que cada investida missionária não deve gerar fruto por sua própria força, mas precisa confiar a cada instante nos sinais da graça de Cristo.
A reportagem é de Gianni Valente, redator da Agência Fides, publicada por Omnis Terra, 14-02-2017. A tradução é de Luisa Rabolini.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

O que é melhor: humano ou trans-humano?

Mais de 12 milhões de visualizações no Facebook, 129.000 pessoas conectadas ao vivo via streaming, 18.000 usuários no site e 80.000 páginas vistas. Os dados fornecidos no último dia pelos organizadores parecem decretar um sucesso que, se não pode ser considerado como inesperado, afirma com certeza o interesse com que foi acompanhada também a edição 2017 do Fórum Internacional de Bioética, que encerrou no sábado, 4 de fevereiro, em Estrasburgo.

A reportagem é de Maria Teresa Pontara Pederiva, publicada por Settimana News, 07-02-2017. A tradução é de Moisés Sbardelotto.