segunda-feira, 30 de dezembro de 2013


PAPA FRANCISCO:

“Olhem para os leigos com confiança”


242Papa Francisco recebeu, em uma visita “ad limina”, os bispos dos Países Baixos numa audiência coletiva – devido aos trabalhos do Pontífice desta semana. Uma visita que se deu à sombra de uma forte polêmica que pesa sobre e Igreja holandesa

Milhares de leigos, unidos em associações, escreveram ao Papa (e há algum tempo, alguns estudantes católicos já o haviam escrito) para denunciar “uma Igreja que está à deriva” e para acusar os religiosos de pôr em ação “uma secularização selvagem”, denunciando os obstáculos sociais como a causa para não estarem presentes.
A reportagem é de Marco Tosatti, publicada por Vatican Insider, 02-12-2013. A tradução é do Cepat.

LEIA MAIS:

COMUNICADO MFPC


A todos nós que somos o MFPC-CEARÁ,



EXORTAÇÃO APOSTÓLICA DO PAPA FRANCISCO

“A ALEGRIA DO EVANGELHO”

 Sábado, dia 04 de janeiro, realizar-se-á no Centro de Pastoral (Rua Rodrigues Junior, 300), às 14:00 h, um encontro de preparação de estudos sobre a Exortação Apostólica “A Alegria do Evangelho”. Este encontro, organizado pelo “O GRUPO” (do qual Geraldo e Claudete fazem parte) tem por finalidade promovermos momentos de estudo, reflexão e meditação sobre a citada Exortação. O texto poderá ser adquirido no local pelo preço de R$ 5,40.

Nós, como MFPC, desejamos participar de momentos e movimentos deste gênero, a fim de nos unirmos a todos aqueles que, como nós, também buscam.

Portanto, a todos que puderem comparecer, sejam bem-vindos!

Pela coordenação do MFPC-Ceará,
                    Geraldo-Claudete

 

“Não tenham medo”: Pensamentos inspirados em Lucas 2. 1-20

 
Adital
Por Lauri Emilio Wirth
Aprendi a contar histórias quando minhas filhas eram pequenas. Foram elas que me ensinaram a contar histórias. Eram histórias para encantar a vida, celebrar a alegria, inspirar confiança. Lembro com carinho e imensa saudade do sorriso encantado por uma cena, um personagem, um suspense. A magia do sorriso de uma criança é como o relampejar da face de Deus. Quem já contou histórias, consegue intuir o que estou tentando dizer.
Algumas histórias eram inventadas, outras eram reais, outras conhecidas de todos e, mesmo assim, repetidas muitas vezes, na hora de dormir. "Conta de novo”! Ouvi muitas vezes esta interpelação, logo após terminar uma história. Contar de novo, neste caso, não tinha o objetivo de esclarecer algum aspecto da história, não pretendia tirar alguma dúvida ou algo semelhante. Ouvir novamente uma história era uma maneira de vivenciá-la mais uma vez. Era uma forma de permanecer dentro da história, era um jeito de fazer parte da história.
 
LEIA MAIS:

Refugiados e idosos, os "exilados" nos nossos dias. No Angelus o Papa reza com as famílias do mundo

Cidade do Vaticano (RV) – Papa Francisco assomou, esta manhã, à janela do último andar do Palácio Apostólico, que dá para a Praça São Pedro, para rezar a oração mariana do Angelus, com os numerosos peregrinos e fiéis, provenientes da Itália e de diversos países.

Em sua alocução dominical, neste primeiro domingo, depois do Natal, o Santo Padre disse que “a liturgia nos convida a celebrar a festa da Sagrada Família de Nazaré”. De fato, recordou o Papa, todo presépio nos mostra Jesus, juntamente com Maria e São José, na gruta de Belém. Deus quis nascer em uma família humana, quis ter uma mãe e um pai.

Partindo da Liturgia de hoje, que nos apresenta a Sagrada Família no caminho doloroso do exílio, à busca de refúgio no Egito, o Pontífice afirmou:
LEIA MAIS:

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013


[Francisco] A tarefa nova que se impõe


Manfredo Araújo de Oliveira


Compreendeu-se mundo afora que a escolha do nome Francisco significou a escolha de um programa de vida e de uma forma do serviço que cabe ao bispo de Roma na igreja católica.
Francisco, no discurso de inauguração de suas atividades, afirmou claramente que isto implica uma igreja que seja testemunha de uma vida simples, que tenha cuidado pelos mais frágeis, cuidado pela paz e pela natureza. Francisco de Assis, no mundo conturbado do início da modernidade, concentrou-se naquilo que é essencial para a comunidade de discípulos dos Jesus: o evangelho e com ele os pobres deste mundo para quem em primeiro lugar o anúncio do Reino de Deus constitui uma "Boa-Nova”.
 
LEIA MAIS:

Mais de dois milhões de pessoas foram ver o Papa nos primeiros nove meses de seu pontificado

247Desde sua eleição, em março, mais de dois milhões de pessoas lotaram as audiências gerais do papa Francisco na Praça de São Pedro, quatro vezes o número de pessoas que assistiram às audiências do papa Bento, em todo ano de 2012.

A reportagem é publicada por Religión Digital, 19-12-2013. A tradução é do Cepat.
LEIA MAIS:

PAPA FRANCISCO:

rezemos pelos cristãos discriminados por causa do testemunho do Evangelho




Cidade do Vaticano (RV) - O Papa Francisco durante o Angelus desta quinta-feira, Festa de Santo Estevão, primeiro mártir, rezou pelos cristãos “discriminados” por causa do testemunho do Evangelho, recordando que a salvação divina “implica a luta contra o pecado, e que a mesma passa através da porta estreita da Cruz”. Essa é a estrada que Jesus indicou claramente aos seus discípulos:

“Por isso vamos rezar de modo particular pelos cristãos que sofrem discriminações por causa do testemunho de Cristo e do Evangelho. Estamos próximos a esses irmãos e irmãs que, como Santo Estevão, são acusados injustamente e são objeto de violências de todos os tipos. Isso se verifica especialmente lá onde a liberdade religiosa ainda não é garantida ou não é plenamente realizada”.

LEIA MAIS:

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Família, hoje. Questionário proposto pelo Papa suscita o debate

229
 A teóloga feminista americana, a historiadora argentina e o procurador aposentado do estado do Rio Grande do Sul comentam o questionário em preparação para o Sínodo sobre a Família.
leia mais:

“Príncipe da Paz, convertei por todo o lado o coração dos violentos”

Francisco - Mensagem de Natal


Mensagem Urbi et Orbi do Papa Francisco 


«Glória a Deus nas alturas
e paz na terra aos homens do seu agrado
» (Lc 2, 14).



Queridos irmãos e irmãs de Roma e do mundo inteiro, bom dia e feliz Natal!
Faço meu o cântico dos anjos que apareceram aos pastores de Belém, na noite em que nasceu Jesus. Um cântico que une céu e terra, dirigindo ao céu o louvor e a glória e, à terra dos homens, votos de paz.
leia mais:

Contra a imbecilidade do atual anticomunismo


Leonardo Boff

Fonte: Adital
 
Mauro Santayana é um dos jornalistas mais eruditos do jornalismo brasileiro. Sempre comprometido com causas humanitárias, contundente e dotado de um estilo de grande elegância. Somos colegas como colunistas do Jornal do Brasil-online.
Recentemente, no dia 17/12/2013, publicou um artigo sob o título HAMEUS PAPAM com o qual me identifiquei imediatamente. Sofro ataques imbecis de que sou comunista e marxista, como se para um teólogo com 50 anos de atividade, fosse uma banalidade fazer esta acusação. Sou cristão, teólogo e escritor. Marx nunca foi pai nem padrinho da Teologia da Libertação que ajudei a formular. O atual anticomunismo revela a anemia de espírito e a pobreza de pensamento que estão prevalecendo como disfarce para esconder o desastre que significa a economia de mercado, altamente predadora da natureza e agressora de todo tipo de direitos humanos e agora numa crise da qual não sabem como sair. Há tempos o Zürcher Zeitung, o maior jornal suíço e pouco depois o Times diziam que o autor mais lido hoje é Marx.
leia mais:

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

O NATAL DE JESUS NOS ABRE PARA O NOVO

Natal é a festa do NOVO: o novo, como surpreendente, é uma das características mais belas do Natal, isto é, de todas as formas de Natal, de todas as expressões de vida nova.

O novo se apresenta a nós e nos convida para um diálogo entre o já percorrido caminho da nossa história e a originalidade de todo novo ser, que carrega dentro de si a possibilidade

de dinamizar nossa vida e transformá-la.

Diz o Papa Francisco:

“A cultura do sempre anula a força do Espírito Santo!”

“Não tenhamos medo”, como diziam os anjos,

e fiquemos, como os pastores “maravilhados” diante do Menino,

que não teve medo de nascer pobre,

distante da corte e das autoridades.

O Natal de Jesus pode acontecer através de nós,

se nos colocarmos no nosso mundo sem medo,

defendendo a vida em todo seu esplendor de diversidade.

Não podemos contentar-nos com o Natal de Jesus

como lembrança daquele fato histórico.

É preciso procurarmos trazê-Lo à vida

no cotidiano das nossas palavras e ações,

exatamente quando não é dado lugar

para ideias e práticas que constroem um novo jeito de se viver,

pois é lá que o Menino quer nascer,

é lá que o Espírito sopra!

 
SEJAMOS FELIZES NESTE NATAL E EM TODO O ANO DE 2014,

ASSUMINDO, SEM MEDO, O NOVO!

 
Geraldo e Claudete, Carlos e Rosa, Aroldo e Margarida
COORDENAÇAO - MFPC – CEARÁ



 

NATAL (IV) - “NÃO TENHAM MEDO!”

   
Lucas é o único evangelista que narra, de forma detalhada e explicativa, o nascimento de Jesus. Em meio a essa narrativa humana e comovente, a cena que sempre chamou minha atenção é aquela entre os anjos e os pastores. Os últimos ficaram um tanto assustados com certos fenômenos sobrenaturais: eles não os entendiam e, consequentemente, não souberam interpretá-los. Os anjos, no entanto, acalmaram os pastores, dizendo: “Não tenham medo!” (cf. Lucas 2, 8-14).

            Por que os pastores não precisavam temer nada? Pobres como eram, não tinham condições para cumprir todas as exigências da Lei, tanto das leis impostas pelas pesadas estruturas de sua religião, como dos intermináveis tributos cobrados pelo poder dos romanos. Mas justo eles, os despossuídos daquele tempo, foram os favorecidos para receberem a mensagem daquele Menino na pobreza e humildade. Ao verem o Menino, começaram a entender o que estava acontecendo, e, como relata Lucas, se tornaram, alegremente, testemunhas oculares, “contando o que o anjo lhe anunciara sobre o Menino”, espalhando a notícia por toda parte. Eles deixaram de ter medo e criaram coragem para anunciar “a boa notícia”, fazendo com que todos que os ouviam, ficassem “maravilhados”. É assim mesmo: quem tem coragem, age com coração, com convicção, e, conscientemente, assume sua responsabilidade.
LEIA MAIS:

Peça neste Natal: educação



Frei Betto


Adital

Minha amiga, Gilda Portugal Gouvêa, diz que seu partido político se chama educação. Quem dera os partidos no poder não tratassem a educação com tanto descaso. Basta dizer que o PNE (Plano Nacional de Educação), encaminhado ao Congresso em 2010, foi votado no Senado somente agora em dezembro de 2013. E retorna à Câmara dos Deputados ano que vem…

Foto: Reprodução
LEIA MAIS: