terça-feira, 29 de outubro de 2013

AMAZÔNIA:

fé e luta. Inaugurado encontro da Igreja em Manaus




00:05:38:66 Manaus (RV) – Às 20h desta segunda-feira, 28, uma cerimônia oficial no auditório do Centro de Treinamento Maromba da capital do Amazonas marcou o início do Iº Encontro da Igreja Católica na Amazônia Legal.

O evento, que atende a uma solicitação do Papa Francisco, é promovido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e está reunindo cerca de 60 bispos, coordenadores de pastoral, religiosos, leigos e convidados dos 9 Estados que formam a Amazônia Legal (AC, AM, AP, MA, MT, PA, RO, RR e TO).

LEIA MAIS:

PAPA FRANCISCO

Na missa matutina, Papa pede para que nos libertemos de cômodos clericalismos




Cidade do Vaticano (RV) - A esperança não é otimismo, mas uma “ardente expectativa” em direção à revelação do Filho de Deus. Esta a mensagem principal do Papa Francisco na Missa desta terça-feira na Casa de Santa Marta.

Tomando como estímulo as palavras de S. Paulo na Primeira Leitura do dia, o Papa Francisco interroga-se: O que é a esperança para um cristão? Não é fácil compreender o que é realmente a esperança – disse o Santo Padre – mas podemos, desde logo, saber aquilo que não é. Seguramente não é otimismo:

LEIA MAIS:

Há de se cuidar da amizade e do amor



Leonardo Boff
Adital
26/10/2013
A amizade e o amor constituem as relações maiores e mais realizadores que o ser humano -homem e mulher- pode experimentar e desfrutar. Mesmo o místico mais ardente só consegue uma fusão com a divindade através do caminho do amor. No dizer de São João da Cruz, trata-se da experiência da "a amada (a alma) no Amado transformada”.
Há vasta literatura sobre estas duas experiências de base. Aqui restringimo-nos ao mínimo. A amizade é aquela relação que nasce de uma ignota afinidade, de uma simpatia de todo inexplicável, de uma proximidade afetuosa para com a outra pessoa. Entre os amigos e amigas se cria uma como que comunidade de destino. A amizade vive do desinteresse, da confiança e da lealdade. A amizade possui raízes tão profundas que, mesmo passados muitos anos, ao reencontrarem-se os amigos e amigas, os tempos se anulam e se reatam os laços e até se recordam da última conversa havida há muito tempo.
LEIA MAIS:

DE QUEM É A DOUTRINA SOCIAL DA IGREJA?


1.Fez 50 anos, no passado dia 11 de Abril, a publicação da Pacem in Terris do Papa João XXIII. A sua mensagem transpôs as fronteiras das igrejas, das religiões e até do bloco soviético. Dirigida a todas as pessoas de boa vontade, a todas pedia colaboração na construção da Paz. O seu programa tinha a verdade como fundamento, a justiça como norma, o amor como impulso e a liberdade como clima.
Escrita dois meses antes de morrer, dois anos depois da construção do Muro de Berlim e dois meses depois da crise dos mísseis de Cuba, incorporou, na Igreja Católica, a defesa dos direitos humanos.
LEIA MAIS:

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

No começo estava o povo de Deus. As vítimas devem estar sempre no centro

Com essas duas frases, gostaríamos de pôr alguma luz na confusão e, em muitos casos, indignação, que começou no dia 30 de setembro.
Sem aviso prévio e sem levar em conta a dignidade das pessoas, o arcebispado fechou a Tutela Legal. Desde então, houve comunicados dos que demitiram e dos que foram demitidos, mais divulgados os daqueles do que os destes. Logo houve também comunicados de instituições internacionais de renome, da Universidad Centroamericana (UCA) e da Conferência de Religiosos e Religiosas de El Salvador. Mais recentemente, o arcebispo e a promotoria intercambiam opiniões sobre os direitos de ambas instituições com relação aos arquivos.
LEIA MAIS:

Helmuth Sparrenberger, de Brasília, precedeu-nos na casa do Pai


Mais um dos nossos partiu para a Casa do Pai: o HELMUTH SPARRENBERGER, após ter passado mais de dois meses no Hospital de Santa Lúcia, Brasília, entre UTIs e cuidados intensivos. Faleceu em 20.10, com a idade de 90 anos completos. Nasceu em 25.08.1923, em Ijuí, Rio Grande do Sul.
Ordenou-se  em 1952, na diocese de Uruguaiana, RS, e paroquiou em Alegrete, RS, até 1973, ano em que deixou o ministério.
Em Brasília, foi professor da Fundação Educacional e da Universidade Católica.
Casou com Iraci Bassani Sparrenberger da qual teve dois filhos, Marciel (1974) e Helira (1978). Deixou, ao falecer, 5 netos.
Helmuth Sparrenberger foi um dos fundadores da nossa Associação Rumos e, enquanto pôde, era assíduo participante das nossas reuniões. Um homem simples, sempre alegre, bondoso e amigo.
O nosso grupo de Brasília esteve assaz presente no Campo da Esperança para lhe dizer adeus, juntamente com a sua esposa, filhos, família, amigos e antigos alunos. Não houve prantos. Havia a certeza de que o bom Helmuth estava com Deus.
Luís Guerreiro Cacais e Irene

NOVA CONTA ASSOCIAÇÃO RUMOS - MFPC BRASIL

Finalmente a Diretoria conseguiu abrir uma conta junto ao Banco do Brasil. Para sócios da
AR, assinantes do jornal Rumos, e outros. E comunica: a conta junto ao Banco Itaú será encerrada em 30 de novembro.

Banco do Brasil

Titular: ASSOCIAÇÃO RUMOS

CNPJ: 02.618.544/0001-47

Agência: 3515-7

Conta Corrente: 13786-3

Diálogo Inter-Religioso



Dom Demétrio Valentini
Adital
Ainda no contexto de outubro, mês missionário, precisamos incluir em nossas intenções missionárias, as grandes religiões do mundo. Pois agora, a partir do Concilio Vaticano II, somos desafiados a ter um olhar diferente sobre as grandes religiões, reconhecendo nelas muitos valores positivos, nos quais dá para perceber a atuação do Espírito Santo, que está sempre pronto a vir em auxílio de quem busca com sinceridade os caminhos que levam para Deus.
Diz textualmente o Concílio, no seu documento "Nostra Aetate”: "A Igreja Católica nada rejeita do que há de verdadeiro e santo nestas religiões.” E acrescenta: "Exorta por isto seus filhos que, com prudência e amor, através do diálogo e da colaboração com os seguidores de outras religiões, testemunhando sempre a fé e a vida cristãs, reconheçam, mantenham e desenvolvam os bens espirituais e morais, como também os valores sócio-culturais, que entre eles se encontram”.
LEIA MAIS:

PAPA FRANCISCO

Francisco na homilia matutina: Jesus continua intercedendo por nós, mostrando ao Pai as suas chagas




Cidade do Vaticano (RV) – Jesus continua a rezar e a interceder por nós, mostrando ao Pai o preço da nossa salvação, ou seja, as suas chagas. Foi o que disse o Papa Francisco na homilia da Missa que ele celebra todas as manhãs na sua residência.

O centro da homilia foi o trecho em que Jesus passa toda a noite rezando ao Pai antes de escolher os doze Apóstolos. “Jesus organiza o seu time – destacou o Papa – e logo depois é cercado por uma grande multidão que veio para ouvi-lo e ser curada. São as três relações de Jesus, observa o Pontífice: com o Pai, com os seus Apóstolos e com as pessoas. E Cristo reza ainda hoje:
LEIA MAIS:

sábado, 26 de outubro de 2013

FOTOS PASSEIO MFPC CEARÁ - 20 de OUTUBRO de 2013

DATA: 20 DE OUTUBRO DE 2013 – DOMINGO
Nos anos 50, O "HARAS DULCINÉA" iniciou sua criação de animais Puro Sangue Inglês, com grande sucesso.

O cavalo "Bodocó" e a égua "Caucaia" vencedores de Grandes Prêmios na Gávea, Rio de Janeiro, são exemplos do sucesso do Haras. Outros animais, nascidos no Haras, como as éguas "Jaguaruana" e "Jaguaretama", foram ganhadoras de valiosos prêmios, como a "Tríplice Coroa" no Jóckey Clube Cearense.

O HARAS HOTEL FAZENDA está instalado onde funcionavam as baias deste famoso Haras.

Venha conhecer nossa história!


HARAS HOTEL FAZENDA, a paz e a tranqüilidade da fazenda pertinho de tudo. Na BR-116, Km 60, no sentido Fortaleza / Sertão,após os municipios de Horizonte e Pacajús. Fica a 4Km da fábrica de Sucos Jandaia, às margens da BR-116.

PARTICIPARAM MAIS DE 50 PESSOAS ENTRE PADRES CASADOS, FILHOS(AS) E VIÚVAS.
VEJA MAIS FOTOS:

PAPA FRANCISCO

Homilia do Papa em Santa Marta: "Reconhecer-se pecador é uma graça"




Cidade do Vaticano (RV) – O Santo Padre celebrou, na manhã desta sexta-feira, na Capela da Casa Santa Marta, no Vaticano, uma Santa Missa, durante a qual fez uma breve homilia.

Em sua reflexão matutina, o Papa falou sobre o Sacramento da Reconciliação, onde “o cristão luta contra o mal, mediante a confissão sincera de seus pecados”. De fato, confessar-se é ir ao encontro do amor de Jesus, com sinceridade de coração e com transparência.
LEIA MAIS:

Os muitos mistérios sobre a saúde de Dom Parolin

Há mistério demais no Vaticano sobre as condições de saúde do novo secretário de Estado, Dom Pietro Parolin. E há inquietação com a possibilidade de que a mudança na cúpula da máquina curial (desde 15 de outubro, o cardeal Bertone não é mais secretário de Estado, e Parolin o sucedeu apenas formalmente) não possa iniciar com aquela eficiência e tempestividade das quais o Papa Bergoglio precisa extremamente para dar continuidade ao trabalho em todos os canteiros de obras que ele abriu: da colegialidade às finanças vaticanas, do papel das mulheres ao tratamento dos casais divorciados em segunda união, da política externa à verificação da atividade dos bispos em várias partes do mundo.
 
A reportagem é de Marco Politi, publicada no jornal Il Fatto Quotidiano, 24-10-2013. A tradução é de Moisés Sbardelotto.
 
LEIA MAIS:

Papa Francisco lançará campanha internacional contra a fome

O secretário-geral da Cáritas Espanha, Sebastián Mora, anunciou nesta quinta-feira que no dia 10 de dezembro iniciará uma campanha internacional para combater a fome envolvendo as Cáritas de todo o mundo, e “será aberta pelo papa Francisco no Vaticano, de onde o projeto impulsionará o compromisso de toda a Igreja com os países do ‘sul’”.
 
A informação é publicada por Zenit, 15-10-2013.
De acordo com relatos da agência Aciprensa, o anúncio foi feito durante a apresentação do relatório de atividades 2012 da Cáritas Espanha e o informe da Realidade Social, acompanhado pelo bispo responsável pela Caritas na Comissão Episcopal da Pastoral Social, monsenhor Alfonso Milián, e pelo presidente da entidade, Rafael del Rio.
LEIA MAIS:

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

PAPA FRANCISCO

Homilia do Papa em Santa Marta: "Reconhecer-se pecador é uma graça"




Cidade do Vaticano (RV) – O Santo Padre celebrou, na manhã desta sexta-feira, na Capela da Casa Santa Marta, no Vaticano, uma Santa Missa, durante a qual fez uma breve homilia.

Em sua reflexão matutina, o Papa falou sobre o Sacramento da Reconciliação, onde “o cristão luta contra o mal, mediante a confissão sincera de seus pecados”. De fato, confessar-se é ir ao encontro do amor de Jesus, com sinceridade de coração e com transparência.
LEIA MAIS:

PAPA FRANCISCO

“Episcopado é serviço, não honra”: Papa Francisco na ordenação episcopal de Dom Gloder e Dom Speich




Amem os presbíteros e os diáconos, os pobres e os indefesos e velem com amor pelo rebanho inteiro. Foram algumas das exortações feitas pelo Papa Francisco durante a Missa de ordenação episcopal do presidente da Pontifícia Academia Eclesiástica, Dom Giampiero Gloder, e do Núncio apostólico na República de Gana, Dom Jean-Marie Speich, celebrada na tarde desta quinta-feira na Basílica de São Pedro. O Santo Padre leu o texto da homilia ritual, prevista no Pontifical Romano para o rito da Ordenação episcopal, fazendo espontaneamente alguns acréscimos.
LEIA MAIS:

No começo estava o povo de Deus. As vítimas devem estar sempre no centro



Jon Sobrino, s.j.
Adital
Com essas duas frases, gostaríamos de pôr alguma luz na confusão e, em muitos casos, indignação, que começou no dia 30 de setembro.
Tradução: ADITAL
Sem aviso prévio e sem levar em conta a dignidade das pessoas, o arcebispado fechou a Tutela Legal. Desde então, houve comunicados dos que demitiram e dos que foram demitidos, mais divulgados os daqueles do que os destes. Logo houve também comunicados de instituições internacionais de renome, da Universidad Centroamericana (UCA) e da Conferência de Religiosos e Religiosas de El Salvador. Mais recentemente, o arcebispo e a promotoria intercambiam opiniões sobre os direitos de ambas instituições com relação aos arquivos.
LEIA MAIS:

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

O Vaticano e a missão da Igreja


Vaticano II – Por ocasião da Jornada Mundial das Missões, uma reflexão sobre o radical repensar dos fundamentos teológicos da missão, graças ao concílio
Por Pe. Giuseppe Buono, PIME
ROMA, 17 de Outubro de 2013 (Zenit.org) -
Em 11 de outubro de 1962 começou o concílio Vaticano II, convocado pelo papa João XXIII. Passaram-se já 51 anos. Pelo mundo inteiro, surgiram iniciativas para comemorar o aniversário: congressos, assembleias, reuniões, documentos, livros, edições exclusivas de periódicos repletas de contribuições de vários especialistas, filósofos, teólogos, historiadores, sociólogos. Um grande interesse midiático.
LEIA MAIS:

PAPA FRANCISCO

Papa na Missa em Santa Marta: "Fomos re-criados em Cristo"




Cidade do Vaticano (RV) – Na homilia que pronunciou, na manhã desta quinta-feira, na Capela da Casa Santa Marta, no Vaticano, durante a celebração da Eucaristia, Papa Francisco falou que “todos os cristãos batizados são chamados a caminhar rumo à santificação. De fato, disse, Cristo realizou em nós uma “segunda criação”, que devemos levar adiante na nossa vida:

Fomos re-feitos em Cristo! O que Cristo fez em nós foi uma re-criação! O sangue de Cristo nos regenerou. Trata-se de uma segunda criação. Antes, toda a nossa vida, o nosso corpo, a nossa alma, os nossos costumes estavam na estrada do pecado, da iniqüidade. Nesta nova criação, devemos esforçar-nos para caminhar em direção à justiça e à santificação”.
LEIA MAIS:

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

AUDIÊNCIA GERAL:

"Maria imagem e modelo da Igreja"




Cidade do Vaticano (RV) – O Santo Padre recebeu, na manhã desta quarta-feira, na Praça de São Pedro, no Vaticano, os peregrinos e fiéis de diversas partes do mundo, no âmbito da tradicional audiência geral.

Em sua catequese semanal, Papa Francisco continuou a refletir sobre a Igreja e, hoje, de modo particular, ressaltou a figura de Maria como imagem e modelo da Igreja. Seu ponto de partida foi o documento conciliar Lumen Gentium, que diz: “Como Santo Ambrósio ensinava, a Mãe de Deus é a figura da Igreja na ordem da fé, da caridade e da perfeita união com Cristo”.

Assim, o Papa apresentou três aspectos de Nossa Senhora, em âmbito eclesial: Maria como “modelo de fé”, “modelo de caridade” e “modelo de união com Cristo”. Em relação ao primeiro aspecto, ele perguntou: “Em que sentido Maria representa um modelo de fé para a Igreja? E respondeu:
LEIA MAIS:

Eleição 2014 e Religião


Frei Betto

Adital

Imagem: analiseagora
Na campanha presidencial de 2014, veremos reprisar o que tanto afetou a de 2010: o fator religioso. O debate em torno da questão do aborto assumiu muito mais importância do que demandas urgentes, como melhoria da saúde e da educação, ou projetos de emancipação nacional, como a reforma agrária e a preservação da Amazônia.
O aborto e outros temas ligados aos direitos reprodutivos e à sexualidade são apenas o biombo que encobre algo muito mais ameaçador: o fundamentalismo religioso como força política.
A globocolonização neoliberal, ao se impor ao planeta hegemonizada pelo capitalismo como sistema ideal de sociedade, se chocou com princípios religiosos de Estados e sociedades islâmicas que não distinguem laicidade e religiosidade.
No Brasil, embora a "questão religiosa” esteja formalmente equacionada desde o século XIX, quando houve a separação oficial entre Igreja e Estado, há um óbvio ressurgimento da apropriação do espaço público por instituições religiosas.
LEIA MAIS:

Vaticano suspende o 'bispo esbanjador' alemão

A decisão do papa Francisco foi tomada depois que ele recebeu na segunda-feira no Vaticano o bispo alemão, alvo de críticas por sua vida de luxo. Muitos alemães exigem sua renúncia
Foto: Divulgação
Vaticano suspende bispo esbanjador
 O Vaticano suspendeu até nova ordem o "bispo esbanjador" alemão, monsenhor Franz-Peter Tebartz-van Elst, da cidade de Limburgo (sudeste da Alemanha), que provocou escândalo por seu gosto pelo luxo.
LEIA MAIS:

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Teologia, antropologia e psicanálise. Desafios para o cristianismo, hoje. Entrevista com Jean-Daniel Causse


IHU - Unisinos

FONTE: Adital
 
A onipotência de um Deus Todo-poderoso alimenta a angústia e a culpa, adverte Jean-Daniel Causse, pois este é associado a um déspota. Nossa época tem ódio ao corpo e à encarnação porque "a falta nos é insuportável”, constata o psicanalista.
 
"Exegese e psicanálise correspondem a dois métodos distintos; suas perspectivas ou projetos não são os mesmos, seus léxicos são específicos, etc. Portanto, só há diálogo e articulação se as singularidades forem respeitadas”, disse Jean-Daniel Causse (foto abaixo) na entrevista concedida por e-mail à IHU On-Line. Segundo ele, seu interesse e de Elian Cuvillier em escrever Traversée du christianisme. Exégèse, anthropologie, psychanalyse (Montrouge: Bayard, 2013) foi, ao revisar os grandes temas do cristianismo, "compreender que figuras do humano são elaboradas. Se preferirmos usar o singular: qual sujeito é construído pelo cristianismo?”
 
E acrescenta: "Um Deus que não é autofundado, ou causa dele mesmo, é o que permeia o pensamento de Agostinho. Na verdade, o que ele diz em dado momento é que o Pai não é Pai sem que haja o Filho. Só existe Pai porque existe o Filho. Não há Pai em si, nele mesmo. É o Filho que faz do Pai um pai. E, inversamente, o Filho não é Filho sem o Pai”.
Jean-Daniel Causse é psicanalista pela Universidade Paul Valéry – Montpellier III, na França, e doutor em Teologia pela Universidade Marc Bloch-Strasbourg II, nesse mesmo país. Leciona no Departamento de Psicanálise da Universidade Paul Valéry – Montpellier III e é membro do Centro de Pesquisas Interdisciplinares em Ciências Humanas e Sociais (C.R.I.S.E.S, sigla em francês). Também com Elian Cuvillier escreveu Mythes grecs et mythes bibliques. L’humain face à ses dieux (Paris: Cerf, 2007). Com Cuvillier e André Wenin é autor de Divine violence. Approche exégétique et anthropologique (Paris: Cerf, 2011).
 
LEIA MAIS:

Dez teses para entender e reformar o Papado



Xavier Pikaza Ibarrondo
Adital
Escrevi várias vezes sobre a origem, a história e o sentido do Papado, e vou fazê-lo uma vez mais de modo "crítico”, ou seja, construtivo, porque admiro ao Papado, me confesso "católico” (cristão com Papa) e porque quero que o Papado volta à raiz do Evangelho, para oferecer seu serviço aos católicos (e também a outros homens e mulheres que não são cristãos).
Fonte e Tradução:ADITAL
LEIA MAIS:

Divorciados em segunda união: os três caminhos do Sínodo

Os anúncios de efeito, contidos em documentos como o do escritório da diocese de Friburgo sobre a comunhão aos divorciados em segunda união, acabam complicando – ao invés de ajudar – a reflexão sobre esse tema. Uma reflexão que o Papa Francisco quis que fosse confiada ao Sínodo Extraordinário de outubro de 2014. Um Sínodo “em etapas” que poderia ser seguido em 2015 por um segundo encontro com um grupo ainda mais amplo de bispos para tomar decisões a respeito.

A reportagem é de Andrea Tornielli, publicada no sítio Vatican Insider, 10-10-2013. A tradução é de Moisés Sbardelotto.
leia mais:

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Francisco e o bispo esbanjador: punir um para educar cem

Franz-Peter Tebartz van Elst, bispo de Limburg, não entendeu bem o apelo do Papa Francisco (logo depois da sua eleição) por uma "Igreja pobre e para os pobres". Na Alemanha, os fiéis da sua diocese estão furiosos pelos gastos astronômicos para a construção da sua nova residência: 31 milhões de euros.
A reportagem é de Marco Politi, publicada no jornal Il Fatto Quotidiano, 18-10-2013. A tradução é de Moisés Sbardelotto.
 
LEIA MAIS:

Sacerdotes de todo o mundo animam o Papa para prosseguir no processo de reformas

São mais de 3.500 sacerdotes, representando o clero de meia dúzia de países de todo o mundo. Reunidos na Áustria, uma nova rede de clérigos progressistas encoraja Francisco para prosseguir no processo de reformas, para “dar um maior papel aos membros da base” no governo da Igreja, ao mesmo tempo que aposta no fim do celibato e no sacerdócio feminino.

A reportagem está publicada no sítio espanhol Religión Digital, 11-10-2013. A tradução é de André Langer.
Seu porta-voz, o padre austríaco Helmut Schüller (foto), assinalou que a Igreja deveria atrair as pessoas às paróquias, que estão sob ameaça de desaparecer diante da diminuição do número de sacerdotes.
As opiniões abertas de Schüller, líder de um grupo de sacerdotes austríacos que desafiam abertamente as posições da Igreja sobre tópicos considerados tabus, como o celibato e a ordenação de mulheres, foi advertido, no ano passado, pelo Papa Bento XVI, que renunciou em fevereiro.
LEIA MAIS:

PAPA FRANCISCO

Papa aos luteranos: pedir perdão reciprocamente e avante com o diálogo ecumênico




Cidade do Vaticano (RV) – “Católicos e luteranos podem pedir perdão pelo mal que causaram uns aos outros e pelas culpas cometidas diante de Deus, e invocar “o dom da unidade”; “as dificuldades não faltam e não faltarão e serão necessários, paciência, diálogo, e compreensão recíproca”! Foi o que disse o Papa Francisco, recebendo em audiência nesta manhã, no Vaticano, uma delegação da Federação Luterana Mundial e os membros da Comissão luterano-católico para a Unidade.

“O ecumenismo espiritual constitui a alma do nosso caminho em direção da plena comunhão, e nos permite provar já agora qualquer fruto, ainda que imperfeito”, disse o Santo Padre, acrescentando:
leia mais:


“Na medida em que nos aproximamos com humildade de espírito ao Nosso Senhor Jesus Cristo, estamos certos de nos aproximarmos também entre nós e na medida que invocaremos do Senhor o dom da unidade, podemos estar certos de que Ele nos tomará pela mão e Ele será o nosso guia. É preciso deixar-se tomar pelas mãos do Senhor Jesus”.
O Papa Francisco congratulou-se ainda com o fato de ter sido publicado recentemente, em vista da comemoração dos 500 anos da Reforma, um texto da Comissão luterano-católica para a unidade intitulado “Do conflito à comunhão. A interpretação luterano-católica da Reforma em 2017”.

Olho com profunda gratidão a Jesus Cristo, aos numerosos passos que as relações entre luteranos e católicos deram nas últimas décadas, explicou o Papa, sublinhando que isso foi possível “não só através do diálogo teológico, mas também através da colaboração fraterna em vários âmbitos pastorais e, sobretudo, no compromisso a prosseguir no ecumenismo espiritual.

“Sabemos bem – como várias vezes nos recordou Bento XVI – que a unidade não é primariamente fruto do nosso esforço” – finalizou o Papa Francisco -, “mas da ação do Espírito Santo ao qual é necessário abrir os nossos corações com confiança para que nos conduza pelas estradas da reconciliação e da comunhão”. (SP)



Texto proveniente da página http://pt.radiovaticana.va/news/2013/10/21/papa_aos_luteranos:_pedir_perdão_reciprocamente_e_avante_com_o/bra-739149
do site da Rádio Vaticano