quarta-feira, 4 de março de 2015

Dia Mundial da Natureza: indígenas denunciam perseguição em nome da “conservação”

Adital
Como motivo do Dia Mundial da Natureza, celebrado nesta terça-feira, 03 de março, a Survival International, movimento global pelos direitos dos povos indígenas e tribais, expõe os abusos que enfrentam os povos indígenas em nome da "conservação” da natureza.
"Pigmeus” bayakas e baigas falam sobre os abusos que sofrem nas mãos de guardas florestais e o assédio para que abandonem suas terras. Foto: Survival.
Um impactante vídeo com testemunhos de "pigmeus” bayakas, da República do Congo, destaca a íntima relação que mantêm com suas terras e os abusos que padecem nas mãos de patrulhas antifurtos, que, frequentemente, são financiadas por grandes organizações de conservação da natureza, como o Fundo Mundial para a Natureza (WWF) ou a Wildlife Conservation Society (WSC).
As vidas de milhares de indígenas baigas da Índia foram destruídas depois que foram expulsos forçada e ilegalmente da Reserva de Tigres de Kanha, lar de "O livro da selva”. Suas comunidades foram dispersadas e não lhes deram terra. Enquanto isso, os turistas são bem vindos à reserva.
<iframe src='http://assets.survivalinternational.org/films/720/embed' frameborder='0' allowfullscreen width='720' height='405'></iframe>
"Os eco-guardas [patrulhas antifurtos] nos fazem ficar aqui com fome. Arruinaram nosso mundo. Se tentamos caçar na selva nos agridem muito. Inclusive, nos matam se nos veem na selva”, relata uma mulher bayaka.
Outra mulher bayaka disse à Survival, em 2013,: "a patrulha antifurtos me disse que eu afastasse a criança que se encontrava aos meus pés. Agrediram-me nas costas com paus e caí no chão. Com cada ameaça que faziam, me agrediam de novo”.
Em 2012, um homem baiga expressou à Survival: "envenenem-nos, acabem conosco aqui, isso está bom, mas não nos expulsem”. Em 2014, sua comunidade foi expulsa de Kanha em nome da conservação de tigres.
Os baigas foram expulsos à força e ilegalmente da Reserva de Tigres de Kanha (onde transcorre o fio narrativo de "O livro da selva”). Foto: Survival International.

Os povos indígenas e tribais são os melhores conservacionistas e, apesar disso, estão sendo expulsos ilegalmente de suas terras ancestrais em nome da "conservação” da natureza.
A campanha da Survival "Os parques necessitam dos indígenas” pede uma mudança radical nas políticas de conservação da natureza, que se baseiem nos princípios de que os povos indígenas e tribais são os melhores conservacionistas e de que expulsá-los forçadamente de suas terras ancestrais geralmente deriva em degradação ambiental.
O diretor da Survival, Stephen Corry, disse: "as organizações que existem para promover a conservação da natureza necessitam rever radicalmente o modo como trabalham. Devem dar-se conta de que são elas os sócios menores e não os povos indígenas, que sofrem abusos e perseguição e cujas terras estão sendo ocupadas”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário