terça-feira, 31 de maio de 2016

MARIA, MÃE DA GENTE - Encerramento mês de Maria (maio)

REFRÃO:        MARIA, MÃE DA GENTE
                        DOS POBRES DESTE CONTINENTE
                        ROGAMOS A TI, SENHORA,
                        O POVO QUE TE IMPLORA. (2x)

1.     Há mães tão pobres que vivem de esmolas.
Há mães tão boas por seus maridos enganadas.
Há mães solteiras injustamente por nós julgadas.
Todas elas precisam de uma Mãe!

[Esticadores de Horizontes] Juventudes exigem direito à cidade


Benedito Teixeira
Adital
Ter acesso livre e seguro à cidade e ao próprio território onde vivem. Este, um direito humano básico, ainda é negado às juventudes socialmente excluídas, principalmente as das periferias.

Adeus a Loris Capovilla, o cardeal mais longevo, guardião dos segredos de João XXIII. Artigo de Alberto Melloni

Maltratado pela sua fidelidade inteligente à Igreja e à verdade, coube a Loris Capovilla ver Franciscochegar ao papado, a canonização do Papa João XXIIIe, por fim, a púrpura de 2014, que o tornou, por um tempo, o padre e o cardeal mais idoso da Igreja.
A opinião é do historiador italiano Alberto Melloni, professor da Universidade de Modena-Reggio Emiliae diretor da Fundação de Ciências Religiosas João XXIII, de Bolonha. O artigo foi publicado no jornal La Repubblica, 27-05-2016. A tradução é de Moisés Sbardelotto.
Eis o texto.
Era 1953, ele não tinha 40 anos. Era o padre-jornalista do jornal La Voce di San Marco. Na Itália da reconstrução – a do padre Mazzolari, de Gedda, deMoro –, ele contava, a partir das suas colunas, a vida de uma diocese pequena, mas com o brasão patriarcal. Quando lhe chegou, em fevereiro, a notícia de que o novo patriarca (de Veneza) era Angelo Giuseppe Roncalli, núncio na França há alguns anos, ele partiu para Paris. Ele era Loris Francesco Capovilla, nascido em 1915. Roncalli o recebeu junto com a delegação da cidade e não prestou muita atenção nesse padrezinho do qual erra o nome nas suas intermináveis Agendas (Colavilla por Capovilla).

segunda-feira, 30 de maio de 2016

TEMA ABORDADO NA REUNIÃO DO MFPC CEARÁ DO DIA 28 DE MAIO DE 2016:

A porção feminina de Deus - Leonardo Boff

Certa madrugada insone, retomei meu trabalho costumeiro ao computador. De repente, pretendi ter ouvido, não sei se do mundo celestial ou se de minha mente em estado alterado, uma voz, em forma de sussuro, que me dizia: “Filho, vou te revelar uma verdade que estava sempre lá, no meu evangelista Lucas, mas que os olhos dos homens, cegados por séculos de patriaracalismo não podiam enxergar”.

'Profecia de um mundo novo'. A misericórdia e seu alcance social e político. Entrevista especial com Paul Valadier

"O apelo à misericórdia tem o grande mérito de tomar à contracorrente certas tendências marcantes do mundo moderno e de nossas democracias", destaca o filósofo. 
Imagem: Detalhe do quadro O regresso do filho pródigo 
Rembrandt | 1669 | Museu Hermitage, 
S. Petersburgo, Rússia
“A misericórdia implica generosidade, grandeza da alma; o perdão, por sua vez, supõe não aprisionar o outro em seus erros, em suas faltas, logo, ser capaz de ver nele algo que não seja sua culpa. No entanto, não podemos confundi-los: a misericórdia tem um aspecto mais global, maior que o perdão, o qual sempre é dirigido a uma pessoa, a um irmão, a um inimigo ou a um adversário envolvidos numa determinada ofensa também”. A reflexão é do filósofo francês Paul Valadier, em entrevista concedida por e-mail à IHU On-Line.

Migrantes «não são um perigo mas estão em perigo», afirma papa aos passageiros do “Comboio das Crianças”

ImagemPapa Francisco | Iniciativa “Comboio das Crianças | Vaticano, 28.5.2016 | © L’Osservatore Romano
«Os migrantes não são um perigo, mas estão em perigo», frisou hoje o papa, no Vaticano, durante um encontro com cerca de 500 crianças imigrantes, tendo evocado uma menina que morreu no mar ao tentar chegar a terra firme.
As palavras de Francisco foram proferidas durante o encontro com os passageiros do“Comboio das Crianças”, iniciativa que o Conselho Pontifício da Cultura, através do Átrio dos Gentios, plataforma da Igreja católica para o diálogo entre crentes e não crentes, organizou pela quarta vez e que, como acontece desde sempre, culmina com o encontro com o papa.

sábado, 28 de maio de 2016

Uniões gays: Bagnasco diz aquilo que o papa pensa


IHU - Unisinos
Adital
O papa é misericordioso para com os gays, assim como para todos os seres humanos, mas, quando se trata de direitos, ele não tem uma posição diferente da de Ratzinger.
A opinião é do sociólogo italiano Marco Marzano, professor da Universidade de Bérgamo, em artigo publicado no jornal Il Fatto Quotidiano. A tradução é de Moisés Sbardelotto.
Eis o texto.

Rezar por quem?


Egydio Schwade
Adital
"Pedir orações por quem vai às ruas para derrubar um governo legitimamente eleito, sem apontar os crimes que cometeu, pode incentivar, 'inocente' ou 'astutamente' a retomada dos velhos tempos de crimes e corrupção iniciada nesta Terra de Santa Cruz pelos portugueses", alerta Egydio Schwade, filósofo e um dos fundadores do Conselho Indigenista Missionário - Cimi, onde atualmente é colaborador.

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Missionariedade, Marginalidade, Sinodalidade. A missão de caminhar juntos para a periferia


Paulo Suess
Adital
Os paradigmas com suas dimensões eclesiológicas, pastorais e teológicas, que se revelam cada vez com mais clareza como estruturantes do pensamento do Papa Francisco, são os seguintes:- missionariedade como núcleo da Igreja evangelizadora em saída;
- marginalidade da periferia existencial e geográfica como lugar teológico do encontro com marginalizados e marginais, fugitivos e refugiados, pobres e feridos, excluídos e não reconhecidos;
- sinodalidade, misericórdia e alegria como modos de operação entre saída da acomodação e chegada, permanência e vida partilhada nas periferias.

As lições do momento


Manfredo Araújo de Oliveira
Adital
Num texto recente, Robson de Souza nos lembra uma consideração do filósofo esloveno Zizek que nos ajuda a compreender aspectos do momento em que vivemos: "a unificação de todos os medos (e/ou discursos do medo) numa (falsa) verdade é o grande objetivo que sempre moveu os ideais dos grupos e líderes mais conservadores. Esta estratégia justificou, por exemplo, o nazismo (os nazistas tinham medo dos judeus, dos homossexuais...); ou o golpe civil-militar de 1964 (medo do comunismo). A soma de muitos medos (os verdadeiros ou aqueles construídos no imaginário social) produzum ambiente propício para se criar um clima de pânico; instalar a desconfiança generalizada; propagandear uma insatisfação irracional, mesmo num espaço institucionalmente normal e com funcionamento adequado das instituições. A partir daí, podem-se construir as saídas autoritárias através de pseudo-heróis "salvadores da pátria”...

O novo desenvolvimentismo. Uma proposta para a crise econômica brasileira. Entrevista especial com Luiz Carlos Bresser-Pereira


“O que caracteriza o novo desenvolvimentismo, primeiro, é a existência de uma teoria política”, afirma o economista.
Imagem: http://bit.ly/1OotTq4
Apesar dos problemas econômicos que o Brasilenfrenta nos últimos anos, tem havido “um aumento constante do gasto social em saúde e educação, e isso também é distribuição de renda, aliás, esse tipo de distribuição de renda não aparece nos índices, mas é real”, defende Bresser-Pereira na entrevista a seguir, concedida à IHU On-Line pessoalmente no dia 09-05-2016, quando esteve no Instituto Humanitas Unisinos – IHU, participando do I Ciclo de Estudos. Modos de existência e a contemporaneidade em debate. Reflexões transdisciplinares à luz de diferentes obras, para apresentar seu livro A Construção Política do Brasil. Sociedade, Economia e Estado desde a Independência (São Paulo: Editora 34, 2014). A despeito do avanço social, frisa, “o Brasil está em um retrocesso relativo no plano econômico desde 1980” e isto significa que “está ficando para trás”.
Segundo o economista, a forma “absolutamente fundamental” de distribuir renda é através dosimpostos progressivos, mas essa proposta foi esquecida pela esquerda e pela direita. “O que vejo é uma briga permanente entre a esquerda e a direita, em que a esquerda resolve todos os problemas expandindo as despesas públicas, haja crise ou não haja crise, e os ortodoxos também resolvem todos os problemas, sem exceção, fazendo ajuste fiscal. Essa é uma disputa absolutamente ridícula”, adverte.

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Corpus Christi:

Papa participa de procissão pelas ruas de Roma


Francisco concede a Bênção Eucarística na Basílica de Santa Maria Maior - OSS_ROM
26/05/2016 11:30

Cidade do Vaticano (RV) – Neste dia em que a Igreja celebra a Solenidade de Corpus Christi, o Papa preside a Santa Missa e a Procissão e concede a Bênção Eucarística – com o Santíssimo.

Papa na Audiência:

oração conserva a fé, não é varinha mágica

Menina observa a cruz de Francisco - AFP

Cidade do Vaticano (RV) – A oração como fonte de misericórdia. Este foi o tema da Audiência Geral do Papa Francisco, nesta quarta-feira, (25/05).
 
Inspirado na parábola da viúva e do juiz iníquo, Francisco recordou que, no final, a perseverança da viúva prevaleceu até mesmo sobre a iniquidade de um juiz inescrupuloso.

Minha fé no ser supremo


Frei Betto
Adital
Minha fé cristã tem paralelo com a história das ideias. Criança, eu acolhia como óbvio que Deus criara a árvore, assim como todas as coisas existentes.
Depois, passei a crer que Ele fizera, não a árvore, e sim a semente, da qual brotou a árvore. Adão e Eva são apenas figuras emblemáticas para atestar que somos todos filhos e filhas de Deus. Deixei de ser criacionista.

A FESTA DO CORPO DE DEUS (Corpus Christi)

Corpus-Christi-2014Sacrossanto maná dos altares, corpo e sangue do meu Redentor, reverente minha alma te adora, e eu te adoro Mistério de Amor”.
A vida do ser humano é cheia de situações e alternativas que nos fazem pensar e refletir sobre nossa fraqueza, a fé, o serviço e a graça de Deus. É inegável o fato de que Deus sempre tem um projeto para que a pessoa seja feliz, assim como a constatação de que Jesus está sempre de braços abertos, pronto para conduzir, aqueles que desejarem, à casa do Pai. Jesus afirma, em mais de uma passagem de seu evangelho que, aquele que o ama será amado pelo Pai, e os dois virão (sob as luzes do Espírito) e farão morada no coração de quem demonstra essa fidelidade e esse amor ao Deus Uno e Trino.

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Houve redução das desigualdades, mas 70% da nova classe média pode retornar à pobreza. Entrevista especial com Ludolfo Paramio

“O mundo, e não só a América Latina, atravessa um momento de mudanças imprevisíveis”, afirma o sociólogo espanhol.
Imagem: www.usp.br
“Tenho receio de que uma grande parte dos setores vulneráveis volte a cair na pobreza, mas ao mesmo tempo espero que as classes médias e vulneráveis se mobilizem para exigir melhores serviços públicos de educação e saúde, e uma ‘limpeza’ e recuperação do Estado e da classe política”, diz Ludolfo Paramio à IHU On-Line, em entrevista concedida por e-mail. ]
De acordo com o sociólogo espanhol, apesar de ter havido “uma leve diminuição das desigualdades e uma forte redução da pobreza” na América Latina, quando se trata da situação econômica e social das novas classes médias que emergiram na última década, adverte, tem de se considerar que “70% são vulneráveis, famílias que podem retornar à pobreza se a economia retroceder”.

Justiça e misericórdia. ‘O imperativo categórico kantiano serviu como guilhotina intelectual para cortar o divino misericordioso’

 “A misericórdia e a graça divina se enlaçam de modo misterioso. Façam os homens o que fizerem, Deus está ao seu lado para oferecer vida, beleza, bondade”.
Para o professor e filósofo Roberto Romano, em entrevista por e-mail à IHU On-Line, o perdão pode ser tudo ao mesmo tempo: o bom, o mau, o pecador e aquele que perdoa. “O perdão é um modo de ajustar comportamentos hostis, mas cuja eficácia é incerta”, pontua. Assim, Romano compreende que o perdão “pode resolver pendências beligerantes na sociedade e no Estado”.

Os quatro ganchos nos quais Bergoglio pendura o seu pensamento

Sandro Magister – Segunda, 23 de maio de 2016
A reportagem é de Sandro Magister e publicada por Chiesa.it, 19-05-2016. A tradução é de André Langer.

terça-feira, 24 de maio de 2016

Pastora evangélica provoca polêmica no Canadá após declarar que não acredita em Deus

Numa manhã de frio típica do clima canadense, 90 moradores de Toronto vencem a chuva e o vento cortante para assistir a mais um culto evangélico.
A reportagem é de Ernesto Neves, publicada por BBC Brasil, 15-05-2016.
Todos os domingos, o prédio de interior austero é palco de 1h30 de culto, durante o qual o público ouve sermões sobre os dilemas da vida moderna, canta e promove ações comunitárias.
Apesar da rotina comum a qualquer congregação, o local esconde uma improvável rebelião, que pode alterar para sempre a forma como os canadenses lidam com a espiritualidade.

A busca da ecologia integral

"A iniciativa do Papa Francisco de unir ciência, política e religião no sentido de uma abordagem ecológica integral é apenas um começo. Esperamos que outras religiões e líderes morais e políticos juntem-se a essa nova sinergia e conduzam as sociedades na direção de soluções justas dos problemas ecológicos e sociais sem perder de vista os valores da pessoa humana e do bem comum".
O comentário é de Marcelo Sánchez Sorondo, bispo e teólogo, e Veerabhadran Ramanathan, professor de Ciências Atmosféricas e Clima na Universidade da Califórnia, publicado por Science, 13-05-2016. A tradução é de Isaque Gomes Correa
Eis o artigo.

Organizações ecumênicas se manifestam sobre a conjuntura brasileira

brazil protest
O Fórum Ecumênico ACT-Brasil (FEACT) denuncia para parceiros ecumênicos internacionais a ruptura democrática ocorrida no Brasil. Em sua carta, o FEACT destaca pontos que considera preocupantes na conjuntura política brasileira atual.
O documento afirma que, desde 2013, com as mobilizações de rua, o Brasil passou a viver um processo de desestabilização democrática. “Inicialmente, estas mobilizações foram resultado da ação organizada do movimento estudantil pelo passe livre. No entanto, gradativamente, elas foram se transformando.

segunda-feira, 23 de maio de 2016

“Quem se enriquece com exploração e trabalho não pago devidamente é um sanguessuga que escraviza o povo”, afirma Francisco

“Quem acumula riquezas com exploraçãotrabalho não pago devidammente, contratos injustos, é um sanguessuga que escraviza o povo”. O Papa Francisco tornou a condenar com força o “trabalho sujo” na homilia da missa celebrada, como em cada manhã, na capela de sua residência na Casa Santa Marta.
“O sangue de quem é explorado no trabalho - afirmou Bergoglio – é um grito por justiça ao Senhor. A exploração do trabalho, nova escravidão, é um pecado mortal. As riquezas em si mesmas são boas, mas são relativas. São colocadas no justo lugar. Não se pode viver para as riquezas. É mais importante um copo d’água em nome de Jesus do que todas as riquezas acumuladas com a exploração do povo”.
A reportagem é de Francesco Antonio Grana, publicada por Il Fatto Quotidiano, 19-05-2016. A tradução é de Benno Dischinger.

Justiça e misericórdia. 'O imperativo categórico kantiano serviu como guilhotina intelectual para cortar o divino misericordioso'. Entrevista especial com Roberto Romano

“A misericórdia e a graça divina se enlaçam de modo misterioso. Façam os homens o que fizerem, Deus está ao seu lado para oferecer vida, beleza, bondade”, destaca o filósofo.
Foto: multiplotcinema.com.br
Compreender a complexidade do conceito de perdão requer superar a dualidade entre bem e mal. Em geral, pensa-se que o bom é o que perdoa e o mau aquele que cometeu o pecado.
Para o professor e filósofo Roberto Romano, em entrevista por e-mail à IHU On-Line, o perdão pode ser tudo ao mesmo tempo: o bom, o mau, o pecador e aquele que perdoa. “O perdão é um modo de ajustar comportamentos hostis, mas cuja eficácia é incerta”, pontua. Assim, Romano compreende que operdão “pode resolver pendências beligerantes na sociedade e no Estado”.
Andrea Tornielli 
Tradução: Orlando Almeida
Exterminem aqueles monges. Assinado: o Vice-rei Graziani
 Foto: Fiéis cristãos ortodoxos diante do mosteiro de Debre Libanos, na Etiópia
Um documentário levanta o véu sobre o maior massacre de religiosos cristãos já feito na África. Em 1937, soldados sob o comando do general italiano, mataram em represália duas mil pessoas: mil eram membros do clero

sábado, 21 de maio de 2016

POBRE PAGA CONTA DE RICO

Frei Betto – 17/06/2015
Um dos equívocos dos governos do PT foi implementar uma política neodesenvolvimentista que nem sequer pode ser qualificada de pós-neoliberal.  Enquanto
  • o orçamento do Bolsa Família para este ano é de R$ 28 bilhões,
  • o déficit primário do governo chega a R$ 120 bilhões,
  • o “bolsa empresário” é de R$ 270 bilhões – quase dez vezes superior.

Papa Francisco tranquiliza os bispos: o celibato sacerdotal é intocável

Franca Giansoldati – 19 de maio de 2016
Franca Giansoldati,  jornal Il Messaggero, 18-05-2016.

sexta-feira, 20 de maio de 2016

PAPA FRANCISCO:

"Compreender os pecadores e nunca negociar a verdade"


Papa celebra a missa com um grupo de fiéis - OSS_ROM
20/05/2016 11:21

Cidade do Vaticano (RV) – Manifestar a verdade de Deus não deve se desassociar da compreensão das fraquezas humanas. É o que Jesus ensina no Evangelho e que o Papa ressaltou, comentando, na Missa na Casa Santa Marta, esta sexta (20/05) o trecho evangélico em que Jesus fala com os fariseus sobre o adultério. Francisco afirmou que Cristo supera a visão humana que reduz a visão de Deus a uma ‘equação casuística’.