terça-feira, 3 de janeiro de 2017

O Brasil pode ter em breve padres casados

Padres casados 3
Christa Pongratz-Lippit – 30/12/2016
Tradução: Orlando Almeida
O Papa Francisco poderá atender brevemente o pedido especial dos bispos brasileiros de permitir que padres casados ​​retomem o seu ministério sacerdotal, disse o teólogo da libertação Leonardo Boff numa entrevista ao jornal alemão Kölner Stadt-Anzeiger, em 25 de dezembro.


“Os bispos brasileiros, especialmente o amigo íntimo do papa, o cardeal Claudio Hummes, solicitaram expressamente ao papa Francisco que consinta aos padres casados ​​do Brasil retornar ao seu ministério pastoral” – disse Boff. “Ouvi recentemente que o papa quer atender este pedido – como uma fase preliminar experimental, por enquanto  limitada ao Brasil”.
Com os seus 140 milhões de católicos, o Brasil precisa de pelo menos 100 mil sacerdotes, mas ele tem apenas 18.000, o que é uma “catástrofe”, disse Boff. “Não é de admirar que os fiéis estejam indo para as igrejas evangélicas ou pentecostais em massa, pois eles estão preenchendo o vácuo do pessoal. Se os milhares de sacerdotes que se casaram fossem autorizados a praticar de novo o seu ministério, este seria um primeiro passo para melhorar a situação, mas ao mesmo tempo também um impulso para que a igreja se liberte dos grilhões do celibato”.
Rito parcial da benção solene ministrada pelos Padres Casados sobre o jubilado
Rito da benção solene ministrada pelos Padres Casados de Manaus sobre o colega Vitório Cestaro, no jubileu de sua ordenação, em outubro de 2009
O falecido Cardeal Paulo Evaristo Arns, com o qual Boff (foto ao lado)  estudou teologia, sempre foi muito aberto sobre esta questão, disse Boff. Sempre que Arns notava padres casados ​​nos bancos, convidava-os a subir ao altar e concelebrar com ele, dizendo: “Eles ainda são sacerdotes e continuarão sacerdotes!”.
No que se refere às reformas internas da igreja, é possível que o papa tenha mais surpresas na manga, disse Boff.
“Ainda recentemente, o cardeal Walter Kasper, que é muito próximo ao Papa, disse que poderíamos esperar algumas grandes surpresas brevemente. Então, quem sabe, talvez possamos esperar mulheres diáconos?”
Francisco procurou a reconciliação com os mais importantes representantes da teologia da libertação, o dominicano Pe. Gustavo Gutiérrez, o jesuíta Pe. Jon Sobrino e ele próprio, disse Boff.
“Francisco é um de nós. Ele fez da teologia da libertação propriedade comum da igreja e, além disso, estendeu-a”, disse Boff. “Quem fala dos pobres hoje em dia também deve falar do nosso planeta Terra, que está sendo saqueado e profanado. Escutar os gritos dos pobres e de toda a torturada criação. É isto que é principalmente novo em ‘Laudato Si’ ‘”.
Segundo Boff, Francisco pediu ao teólogo [a ele, Boff] que lhe enviasse material para ser usado na encíclica ambiental, “‘Laudato Si’, sobre o Cuidado pela Nossa Casa Comum”. Francisco ligou e agradeceu a Boff no dia anterior à publicação da encíclica em maio de 2015.
Boff admitiu que Francisco está sofrendo uma feroz oposição dentro de suas próprias fileiras, “particularmente dos EUA.”
Francisco - Padres casados
Francisco visita Famílias de Padres casados em Roma – Dezembro/2016
O cardeal americano Raymond Burke, junto com o cardeal alemão Joachim Meisner, , escreveu “mais uma vez” ao papa,  disse Boff que chamou Burke de “Donald Trump da Igreja Católica”. Mas ao contrário de Trump, disse Boff, Burke agora foi “posto de lado” na Cúria Romana. Burke e Meisner eram dois dos quatro cardeais que enviaram a Francisco uma carta, tornada pública em novembro, questionando o ensinamento do papa na sua exortação apostólica ‘Amoris Laetitia’.  Alguns interpretaram a carta, assim como alguns comentários públicos de Burke, como acusando Francisco de heresia, embora Burke tenha negado ter feito tal acusação.
“A forma como Burke se comportou é incomum, embora não absolutamente sem precedentes no curso da história da igreja”, disse Boff. “Pode-se criticar o papa e discutir com ele. Eu próprio fiz isso com bastante frequência. Mas que cardeais acusem publicamente o papa de difundir uma teologia errônea, para não dizer heresia, é demais. Isso é uma afronta que um papa não pode tolerar”.
 Christa Pongratz-Lippitt, entrevista com Leonardo Boff
é a correspondente austríaca da revista católica semanal The Tablet, com sede em Londres].

1 comment to O Brasil pode ter em breve padres casados


  • José Lima
    Consulto muitas vezes Padres Casados.
    Felicito-o pelo seu trabalho e prestigiada missão…
    Presbítero na FÉ e na UNÇÃO…
    No testemunho evangélico e na fidelidade a Cristo Jesus…
    A ASSOCIAÇÃO RUMOS desenvolve a presença do Espírito Santo na caminhada da história…
    Não deixem cair a profecia, como dizia o BISPO SANTO,Hélder Câmara –
    Apreciei a mensagem…Padres casados retomam ministério…
    Voltam ao altar…Á missão donde nunca saíram…
    Sou vosso irmão… no sacerdócio…
    Somos amigos de Irene e Luis Guerreiro…
    Com estima grande,
    José Rodrigues Lima
    Viana do Castelo – Portugal
  • http://www.padrescasados.org/archives/52976/o-brasil-pode-ter-em-breve-padres-casados/

Nenhum comentário:

Postar um comentário