sexta-feira, 28 de abril de 2017

Francisco, peregrino, na Basílica de São Bartolomeu que mostra uma época de novos mártires

Estamos vivendo uma época de novos mártires, onde milhares de homens e mulheres sofrem perseguição ao redor do mundo por causa da fé cristã. A visita do Papa Francisco à Basílica de São Bartolomeu, em Roma, apontou os holofotes para a grande coleção de relíquias e pertences aos mártires dos séculos XX e XXI.
A reportagem é de Claire Giangravè, publicada por National Catholic Reporter, 22-04-2017. A tradução é de Isaque Gomes Correa.

Francisco: “Somos uma civilização que não faz filhos e também fecha as portas aos migrantes: isso se chama suicídio”

“Muitos campos de refugiados são como campos de concentração. Os acordos internacionais são mais importantes que os direitos humanos”. Essa foi a denúncia que o Papa Francisco fez neste domingo, 23 de abril, durante uma Liturgia da Palavra em memória dos mártires do século XX e XXI que presidiu na Basílica de São Bartolomeu, na Ilha Tiberina desta capital.

A reportagem é de Elisabetta Piqué, publicada por La Nación, 23-04-2017. A tradução é de André Langer.

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Greve de 28 de abril acontece 100 anos após primeira Greve Geral brasileira

A vedação do trabalho de menores de 14 anos foi consagrada no país em 1943, com a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT). Assim como o pagamento de 50% no caso de horas extras. Essas demandas, entretanto, já faziam parte das reivindicações do movimento operário no Brasil desde o início de século 20.
A reportagem é de Rafael Tatemoto, publicada por Brasil de Fato, 12-04-2017.

Muros do condomínio esquerdista transformados em pontes de diálogo pragmático com a maioria inconformada. Entrevista especial com Moysés Pinto Neto

Por: Patricia Fachin | 23 Abril 2017
 
A consciência de que todo o sistema político brasileiro foi atingido pelas recentes delações dos executivos da Odebrecht “só não é compartilhada pelos mais fanáticos dos dois lados da polarização pós-2014”, afirma Moysés Pinto Neto à IHU On-Line. Na avaliação dele, as delações “arrasadoras” das últimas semanas demonstram que a “corrupção representa, no Brasil, uma cultura de saque das elites que permanece desde a Colônia e é extremamente difundida na sociedade”.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

"Os campos de refugiados são campos de concentração", constata Francisco

"Muitas são as provações dos justos, mas o Senhor os salva de todas elas; Ele cuida de todos os seus ossos, nenhum sequer será quebrado." O coro cantava os versos do hino aos mártires enquanto Bergoglio entrava na Basílica de São Bartolomeu na Ilha Tiberina, em Roma, onde presidiu na tarde de sábado, 22 de abril de 2017, a vigília de oração promovida pela Comunidade de Santo Egídio pelos novos mártires dos séculos XX e XXI.

Amoris laetitia, Medjugorje, Islã e teologia da libertação: “O papa não mudou a Revelação”.

Konrad Sawicki  Abril 2017
Card. Ludwig Muller
O cardeal Gerhard Müller viajou para a Polônia no dia 19 de abril para uma conferência organizada para celebrar o 90º aniversário do Papa Emérito Bento XVI. A conferência se concentrou no seguinte tema: “O conceito do Estado no ensinamento do cardeal Joseph Ratzinger-Bento XVI”. Eu me encontrei com o prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé na sede da Conferência Episcopal Polonesa, onde o hóspede do Vaticano respondeu a cinco perguntas exclusivamente para os leitores do Aleteia.  
A reportagem é de Konrad Sawicki, publicada no sítio Aleteia, 21-04-2017. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

terça-feira, 25 de abril de 2017

Papa Francisco: "A ti, Senhor, a glória, e a nós, a vergonha. Os campos de refugiados são campos de concentração"

Os mártires “nos ensinam que, com a força do amor, com a mansidão, é possível lutar contra a prepotência, a violência, a guerra, e é possível realizar, com paciência, a paz.” Às 17h da tarde desse sábado, na Basílica de São Bartolomeu na Ilha Tiberina, em Roma, o Santo Padre Francisco presidiu a Liturgia da Palavra em memória dos “Novos Mártires” dos séculos XX e XXI, com a Comunidade de Santo Egídio

Publicamos aqui a homilia que o papa proferiu durante a liturgia da palavra.

A homilia foi publicada pela Santa Sé, 22-04-2017. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

A revolução de Francisco: irreversível?

 Padre Anselmo Borges 
Resultado de imagem para A revolução de Francisco: irreversível?
A. Spadaro lembrava que “há oposições que se tornam raivosas, dão-se conta de que Francisco está a falar a sério”. Francisco também confessou ao padre Adolfo Nicolás, superior dos jesuítas até há pouco tempo: “Criticam-me porque não falo suficientemente como Pontífice e porque não atuo como um rei”. Daí, a pergunta: que marca deixará o seu pontificado?
Penso que é praticamente impossível voltar atrás em relação concretamente ao estilo que imprimiu.
1 A propósito do meu livro sobre o Papa Francisco: Francisco: Desafios à Igreja e ao Mundo, que acaba de ser publicado, e a partir de debates provocados por ele, muitos me têm feito a pergunta em epígrafe: será a revolução de Francisco irreversível?

segunda-feira, 24 de abril de 2017

ARCEBISPOS CONVOCAM CATÓLICOS PARA GREVE GERAL

Comitê das Igrejas de diferentes estados convoca a população para a greve geral organizada pelas centrais sindicais e movimentos sociais para o dia 28 de abril em todo o País; "A Igreja se posiciona firme e profeticamente contra as reformas que vão contra o nosso povo", diz mensagem veiculada pelo comitê de BH; o texto destaca ainda que as reformas da Previdência e Trabalhista, além da Lei da Terceirização, já aprovada, "desmontam direito sociais conquistados com muita luta pelo povo brasileiro", mas que "infelizmente, a maioria dos nossos governantes não escuta e não enxerga a realidade do nosso povo"; "É preciso reagir", convocam ainda os arcebispos.

Os anjos dos migrantes

Tiveram sorte. O bote meio murcho em que estavam navegando, sem bússola e apinhados como sardinhas, porque entre homens, mulheres e crianças havia mais de cem, foi interceptado pouco antes do amanhecer pelo radar do Aquarius. Uma hora mais tarde, encharcados, tremendo de frio e medo, após a noite passada ao largo da costa da Líbia, os migrantes já estavam todos no convés dessa sólida embarcação humanitária, um porte bruto de 1812 toneladas e 77 metros de comprimento, com a qual desde fevereiro do ano passado as equipes de resgate dos Médicos sem fronteiras e do Sos Mediterranée tentam reduzir o número de refugiados que morrem no mar. Apenas um não conseguiu, asfixiado pela fumaça da mistura do pequeno motor de popa do bote que havia zarpado de uma praia não muito longe de Trípoli.

sábado, 22 de abril de 2017

Jesus salva?

Eduardo Hoornaert – 15/04/2017

“…nos nossos dias, a imagem de Jesus Redentor vai esvaecendo aos poucos?
Ela está sendo substituída, aos poucos, pela imagem de Jesus de Nazaré, o profeta destemido que preferiu enfrentar a morte que abandonar seu povo? Faço essa pergunta depois de ter a impressão que a imagem de Jesus redentor permanece central nas celebrações da Semana Santa”.
As reflexões abaixo são provocadas pela impressão que, apesar de louváveis esforços, parece que a liturgia e os comentários, sermões, canções da Semana Santa ainda focalizam predominantemente a figura de um Jesus ‘salvador’.

sexta-feira, 21 de abril de 2017

“Deus tem o costume de escolher o inadequado para dar brilho a suas obras”. O depoimento de um padre e teólogo gay

Artigo para discussão

James Alison - Abril 2017 
Foto:  Commonweal Magazine
 “Aquilo que antigamente se considerava ou bem um vício ou uma patologia já foi comprovado, mais de uma vez, que é uma variante minoritária e não patológica dentro da condição humana, e algo que ocorre regularmente.
Tornou-se evidente na medida em que os estudiosos foram descobrindo que não existe patologia alguma intrínseca ao fato de se ter uma orientação sexual gay
Ou seja, todos, pessoas heterossexuais e pessoas gays, temos tendência a todos os tipos de problemas psicológicos, mas nossa respectiva orientação sexual não é, em si, um deles”, escreve o teólogo e sacerdote James Alison, ao testemunhar sua homossexualidade e mudança de percepção em relação ao tema. O artigo é publicado por Religión Digital, 17-04-2017. A tradução é do Cepat.

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Opositores continuam guerra subterrânea contra o papa. Mas Bergoglio permanece impassível

Marco Politi – 20 Abril 2017 – Foto: In: http://cdne.diariocorreo.pe
 
 A longa marcha da oposição ao Papa Francisco marca outra etapa. Para o próximo sábado, 22 de abril, está agendada em Roma (em um salão do Hotel Columbus, a poucos passos do Vaticano) uma reunião dos defensores do matrimônio indissolúvel. Ou, melhor, uma reunião daqueles que atacam a linha de Francisco expressada na Amoris laetitia: o documento pós-sinodal que abre o caminho – sob certas condições – para a comunhão dos divorciados em segunda união.
A reportagem é de Marco Politi, publicada por Il Fatto Quotidiano, 19-04-2017. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

terça-feira, 11 de abril de 2017

Noite e nevoeiro: “Um alerta para as futuras gerações”


Márcia Junges e Patrícia Fachin
 

    “Para François Truffaut, Noite e Nevoeiro trata-se do maior filme da história do cinema, sendo impossível falar dele com as palavras da crítica cinematográfica”, destaca o crítico de cinema Marcus Mello
    A polêmica obra cinematográfica do cineasta francês Alain Resnais, Noite e Nevoeiro, foi a primeira a tratar do Holocausto e a apresentar “imagens até então desconhecidas dos campos de concentração nazistas, nos quais seis milhões de judeus foram brutalmente exterminados”. Produzida dez anos depois da Guerra que chocou o mundo, Noite e Nevoeiro abordou “um acontecimento ainda recente, que permanecia como uma chaga incomodamente aberta, a ser necessariamente enfrentada”, afirma Marcus Mello em entrevista à IHU On-Line, por e-mail.

    segunda-feira, 10 de abril de 2017

    Franciscanos acusam: pressa de Temer com reformas é a mesma de Judas para entregar Jesus

    Conferência dos Frades Menores do Brasil, da Ordem fundada por São Francisco em 1209, lançou uma nota dura contra as reformas do governo Temer no Dia Nacional de Mobilização (31 de março). Os franciscanos compararam a pressa do governo Temer em aprovar as reformas com a pressa de Judas para entregar Jesus aos poderosos de então: “O ritmo célere da tramitação de propostas polêmicas em torno de temas delicados faz-nos recordar a pressa de Judas Iscariotes para entregar Jesus aos poderosos. Neste caso, entregue de bandeja ao interesse dos detentores do poder e do dinheiro está o povo brasileiro, especialmente os mais simples: trabalhadores e assalariados.” A nota tem o título de Carta Aberta ao Povo Brasileiro contra a Subtração de Direitos Fundamentais.

    sábado, 8 de abril de 2017

    Sistema agroalimentar remove o sentido original da agricultura. Entrevista especial com Valéria Burity

    Valéria Burity | Foto: Ialcsh.org
    As irregularidades do setor alimentício de carnes, apresentadas recentemente pela Operação Carne Fraca, demonstram um “processo” de “violações de direitos”, que “engloba um ciclo que vai da produção ao aproveitamento do alimento por quem o consome”, e a “imposição” de um “modelo neoliberal e de um sistema agroalimentar corporativo que lhe é funcional”, diz Valéria Burity à IHU On-Line.
    Segundo ela, situações como essas ocorrem “porque existe uma opção política em apoiar o agronegócio e isso se dá porque a lógica das normas e das leis ainda favorece grandes empresários, em detrimento de agricultores familiares”. E assevera: “A causa de tudo isso é que o agronegócio tem influência sobre os poderes públicos, e um grande exemplo disso é a Bancada Ruralista do Congresso”.

    sexta-feira, 7 de abril de 2017

    Provocar rupturas, construir o Reino. Vicente Cañas SJ: Fragmentos de seu martírio

    Cañas com os  Enawenê Nawê | Foto: CIMI
    “A vida missionária de Vicente Cañas se realizou na transição tardia do sistema colonial ao tempo pós-vaticano. Não se trata de uma transição linear. Diferentes setores eclesiais se combateram pela hegemonia na condução dos processos de interpretação entre Teologias da Caridade, da Prosperidade, do Pentecostalismo e da Libertação”, escreve Paulo Suess, doutor em Teologia Fundamental com um trabalho sobre Catolicismo popular no Brasil, fundador do curso de Pós-Graduação em Missiologia, na Pontifícia Faculdade Nossa Senhora da Assunção, em São Paulo, assessor teológico do Conselho Indigenista Missionário – Cimi e professor no ciclo de Pós-Graduação em Missiologia, no Instituto Teológico de São Paulo – ITESP.

    O DESPERTAR DA CNBB

    Resultado de imagem para O despertar da CNBB
    Pedro A. Ribeiro de Oliveira  
    Foto: IHU – trabalho – aposentadoria
    “Foi com alegria que li a nota da CNBB contra o projeto de reforma da previdência, precedida por uma carta pastoral da Diocese de Volta Redonda e uma nota da Província eclesiástica de Belo Horizonte”, escreve Pedro A. Ribeiro de Oliveira, doutor em Sociologia, professor aposentado dos PPGs em Ciências da Religião da Universidade Federal de Juiz de Fora – UFJF e da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais – PUC Minas. 

    quinta-feira, 6 de abril de 2017

    INOVAR OU REPETIR?


    Frei Bento Domingues O.P -Público 02.04.17 
    “É a fé subjectiva e manifestada que constitui a alma e o motor de todas as formas da ritualidade cristã. Por tudo isso, petrificar os ritos, considerá-los estáticos e imutáveis é trair a condição incarnacionista do cristianismo. Ritualidade e criatividade não se excluem, exigem-se mutuamente. As celebrações litúrgicas que se limitam, ano após ano, a reproduzir um ritual fixo, tornam-se ritos de sepulcros vazios. Como escreveu S. Tomás de Aquino, a graça não substitui a natureza, não evapora o tempo, a mudança.”

    terça-feira, 4 de abril de 2017

    Santuários: “espaços sagrados aonde ir em peregrinação evangelizadora”


    Abílio Louro de Carvalho
    Foto:http://media02.radiovaticana.va/photo/2015/05/14/  RV6407_Articolo.jpg
     Foi promulgada, na manhã do passado dia 1 de abril, no Vaticano, a Carta Pastoral, em forma de “Motu Proprio”, Sanctuarium in Ecclesia, assinada no passado dia 11 de fevereiro, Memória Litúrgica de Nossa Senhora de Lourdes, que transfere as competências sobre os Santuários da Congregação do Clero para o Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização, alterando o n.º 1 do artigo 97.º da Constituição Apostólica Pastor Bonus, com vista a aumentar e orientar a atenção que a Igreja Católica dedica aos Santuários de todo o mundo.

    segunda-feira, 3 de abril de 2017

    Cardeal Reinard Marx, conselheiro do Papa Francisco, planeja que leigos liderem paróquias

    Christa Pongratz-LippittLa Croix International, 2017.
    Tradução: João Tavares
    O cardeal Reinhard Marx anunciou planos de permitir que leigos liderem paróquias na sua arquidiocese de Munique, onde não há sacerdotes.
    Ao fazer isso ele rejeitou fortemente a opção cada vez mais comum de lidar com a diminuição de ministros ordenados combinando ou “agrupando” paróquias. 
     
     
    O cardeal de 63 anos é um dos principais assessores e conselheiros do Papa Francisco. Ele disse recentemente aos 180 membros do Conselho Diocesano de Munique – seu corpo de leigos mais importante – que era importante preservar paróquias individuais como forma de garantir a presença da Igreja em nível local.

    sábado, 1 de abril de 2017

    O despertar da CNBB

    Pedro A. Ribeiro de Oliveira*
    Foi com alegria que li a nota da CNBB contra o projeto de reforma da previdência, precedida por uma carta pastoral da Diocese de Volta Redonda e uma nota da Província eclesiástica de Belo Horizonte. Ao final do ano passado a Igreja Luterana (IECLB) já havia tomado a mesma posição, mas até agora a CNBB parecia vacilar ante o golpe parlamentar desferido contra a Constituição cidadã de 1988 – e não somente contra a presidente Dilma.