quinta-feira, 25 de maio de 2017

O Papa Francisco sabe exatamente como foi o martírio de Romero, conta Rosa Chávez, bispo auxiliar de San Salvador

O bispo auxiliar de San SalvadorGregorio Rosa Chávez, disse que o Papa Francisco mostrou seu interesse pela pronta canonização do bispo mártir, Óscar Arnulfo Romero, e pela beatificação do Pe. Rutilio Grande, cerimônias que podem ser realizadas em um mesmo evento.
A reportagem é publicada por Diario Colatino, 03-11-2015. A tradução é de André Langer.
Ele deu esta notícia na recente visita que membros da Arquidiocese salvadorenha fizeram à Cidade do VaticanoRoma, em ação de graças pela beatificação de Romero.


“Chegamos esta manhã de uma visita que tinha três motivos. O primeiro, dar graças pela beatificação de nosso mártir; o segundo, convidar formalmente o Papa para que visite El Salvador; e o terceiro, pedir que acelere o processo de canonização de dom Romero. O Papa está consciente disso e confirmou que quer terminar o processo o mais rápido possível”, indicou dom Rosa Chávez.
A data ainda não foi marcada, pois ainda não se sabe quanto tempo será necessário para concluir os processos, visto que no Vaticano ainda estão sendo estudadas as provas que poderiam desencadear na santificação [de dom Romero] e na nomeação de outro beato salvadorenho.
Também fez uma leitura das palavras do Sumo Pontífice sobre como foi o martírio de Romero, sobre as quais se limitou a dizer que foram muito duras, mas com um profundo apelo para levar a sério o sacrifício do bispo e trabalhar pela paz.
“O Papa queria deixar claro esse capítulo, que já é hora de tocar em frente. Ele foi sumamente enérgico, vimos isso em seu rosto e em seus gestos quando disse: já chega de ter essas dúvidas (sobre o martírio de Romero). Para ele, é um santo excepcional, pois quando lhe demos uma relíquia de dom Romero, comoveu-se e a beijou. Foi um momento muito intenso”, disse o hierarca.
Pontífice disse, na semana passada, que Romero foi lapidado com a pedra mais dura, a língua, e fez referência às calúnias e difamações durante e depois do tempo em que foi arcebispo por parte de setores da Igreja, entre eles representantes do episcopado.
“Recordemos que o Papa disse, isso não me contaram, mas eu o ouvi pessoalmente, como quem disse: ‘Não me venham com contos sobre o que aconteceu’, e essas são palavras fortes. Com isto disse para sermos sérios, que isto não é coisa de crianças e devemos trabalhar pela paz”, disse Chávez.
O bispo auxiliar disse que o Papa Francisco quer visitar o país, mas primeiro deve haver as condições para isso, entre as quais está o fim da violência. Ele fez um apelo a todos os setores para se unirem em busca de uma solução para este problema, além de apelar para um milagre de Romero, para que isso se torne uma realidade.
Missa no cemitério
As declarações de Rosa Chávez foram dadas no marco das comemorações do dia de finados, após presidir uma missa no cemitério municipal de Santa Tecla, para recordar as vítimas do terremoto de Las Colinas, que aconteceu em 2001.
Ali também fez referência ao bispo mártir e ao seu significado para a obtenção da paz no país. Em seguida, foram à vala comum, onde se encontram os restos das pessoas que não foram identificadas, lugar em que fez uma oração e deu a bênção.

http://www.ihu.unisinos.br/169-noticias-2015/548703-o-papa-francisco-sabe-exatamente-como-foi-o-martirio-de-romero-conta-rosa-chavez-bispo-auxiliar-de-san-salvador

Nenhum comentário:

Postar um comentário