sexta-feira, 30 de junho de 2017

JORNAL RUMOS 251

Com alegria lhe encaminho o novo jornal dos padres casados do Brasil. O novo Rumos 251.
Sei que terá uma leitura interessante e proveitosa. E agradeço um retorno com seus comentários, pelo meu e-mail gilgon@terra.com.br
Querendo aumentar as letras dos textos, leve o mouse para a direita e vá clicando no + (mais)
Clique abaixo e aguarde abrir

Percepção de que Brasil está no rumo errado supera fase pré-impeachment e atinge nível recorde, diz pesquisa

A percepção de que o Brasil não está no caminho certo atingiu o maior nível já alcançado, superando o recorde anterior, registrado durante os últimos meses de governo da ex-presidente Dilma Rousseff, segundo uma pesquisa feita pela consultoria Ipsos e divulgada nesta quinta-feira.
A reportagem é de Luis Barrucho e publicada por BBC Brasil, 29-06-2017.

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Como os novos movimentos eclesiais estão mudando a Igreja?

Massimo Faggioli – Junho 2017
.
“Os novos movimentos eclesiais não são, aos olhos de Francisco, as “elites” especiais da nova evangelização, como eram nos papados de João Paulo II e Bento XVI.
Ao percebê-las, Francisco critica explicitamente qualquer tendência sectária. Mas o próprio Papa entende que esses movimentos estão produzindo sacerdotes novos e muito necessários em uma Igreja Católica que ainda precisa que o clero funcione.

quarta-feira, 21 de junho de 2017

O Vaticano na linha de frente contra a corrupção. Cardeal Turkson e don Ciotti: “Mobilizar as consciências”

Patrizia Caiffa –junho de 2017
Foto:Encontro internacional contra corrupção Agensir.it
A corrupção priva as pessoas, sobretudo os pobres, da liberdade, da dignidade e da justiça. A corrupção está presente em toda a parte, em todos os países do mundo, porque nasce no coração do homem.
Para encontrar propostas concretas e combater este “flagelo social” que é também “a linguagem das máfias” – como diz o Papa Francisco – foi realizado hoje um debate internacional organizado pelo Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral. As entrevistas com o cardeal Turkson e com don Ciotti.

terça-feira, 20 de junho de 2017

O ECUMENISMO DAS MULHERES

n/d
Frei Bento Domingues, O.P. -18/06/17
Foto: Papa Francisco com bispas luteranas, após missa ecumênica. Osse. Rom.
“O teólogo valdense italiano, Paolo Ricca, depois de analisar a situação da mulher na comunidade cristã nascente, procurou mostrar como «progressivamente foi afastada, de quase todas as funções, até se tornar o proletariado do cristianismo”.

sábado, 17 de junho de 2017

HÁ DEZ ANOS DOM ALOÍSIO LORSCHEIDER NOS DEIXOU

Falarei como irmão que fala aos seus irmãos
      
Há pessoas que marcam nossa vida, seja por suas palavras, seus gestos ou simplesmente por estarem presentes na vida da gente.

Dom Aloísio Lorscheider (8-10-1924 a 23-12-2007) foi e continua sendo uma delas. Sua presença foi marcante na vida de muitas pessoas, tanto na Igreja como, e de modo especial, na vida da sociedade em geral. Em seu pastoreio mostrou permanentemente carinho pelas Comunidades Eclesiais de Base, “o único jeito da Igreja ser”, como gostava de dizer. Não menor foi sua dedicação àquela parcela do povo quase que completamente abandonada e maltratada, os encarcerados. Lembramo-nos sempre do episódio em 15 de março de 1994, quando Dom Aloísio e seus acompanhantes foram tomados reféns por detentos do ‘Instituto Penal Paulo Sarasate’ em Fortaleza.

Teologia e psicanálise: aliança em nome do humanismo

Estão distantes os tempos de anátemas e desconfianças entre Igreja e psicanálise. Hoje, o inconsciente pode ser ponte, não lugar de confrontos. Pierangelo Sequeri escreve: “Entre instituição religiosa e instituição psicanalítica, consolidou-se um ordenamento de recíproca convivência, que abre um amplo espaço para uma atitude de respeitosa distinção dos âmbitos e – até – de virtual admissão de margens de cooperação, no interesse de sujeitos com dificuldades especiais justamente na articulação psíquica da experiência religiosa”. Desde agosto, Sequeri é o diretor do Pontifício Instituto João Paulo II para os Estudos sobre Matrimônio e Família. Foi o Papa Francisco que o desejou.

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Uma reflexão livre sobre a mística cristã. Artigo de Marco Vannini

“A recusa da fonte grega, ou seja, a universalidade da filosofia, da razão, com a qual todas as Igrejas hoje parecem concordar, é a recusa do Logos (esta, afinal, a único verdadeira, grande "repreensão" lançada em meu livro para Lutero), mas a recusa do Logos significa o fim do cristianismo, pelo menos enquanto religião do Logos que é Deus”, escreve Marco Vannini, um dos maiores estudiosos italianos de mística especulativa. Além de ter editado Mestre Eckhart e muitos outros místicos, é autor, em português, de Introdução à mística (Edições Loyola, 2005), em artigo publicado por Confronti, edição de junho de 2017. A tradução é de Luisa Rabolini.

Eis o artigo.

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Vaticano II, a revolução sexual e a má-conduta sexual clerical

“A revolução sexual e o Vaticano II foram uma libertação do “controle parental”, o que para muitos resultou no surgimento repentino de uma adolescência psicológica plena com todo o seu risco assumido, experimentações desinibidas e falta de um sentido plenamente desenvolvido de responsabilidade. Consequentemente, dos que não deixaram a vida clerical, muitos, sem uma interioridade desenvolvida, ou caíram dentro de um liberalismo adolescente, ou colapsando sob as novas exigências adultas da liberdade, recuaram para dentro de um conservadorismo reacionário. Outros cresceram e adotaram novos modos de ser “celibatário”. Encontra-se a má-conduta sexual clerical dentro desses três grupos. Além disso, muitos das vítimas desta conduta imprópria ainda vivem hoje, mas permanecem desconhecidos; e a maior parte nunca falou de suas experiências”, escreve Stephen de Weger, doutorando na Queensland University of Technology, Brisbane, na Austrália, em artigo publicado por Eureka Street, sítio eletrônico da Companhia de Jesus na Austrália, 06-06-2017. A tradução é de Isaque Gomes Correa.

quarta-feira, 14 de junho de 2017

‘A sociedade não percebeu ainda o tamanho do impacto nos direitos sociais que a reforma trabalhista vai gerar'


10 Junho 2017
 
    A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou, na terça-feira (6/06), o projeto de reforma trabalhista, por 14 votos a 11. O texto não sofreu nenhuma modificação em relação ao Projeto de Lei aprovado na Câmara dos Deputados no final de abril (PLC) 38/2017. O relator da matéria na CAE, senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), rejeitou todas as 242 emendas apresentadas pelos senadores da comissão, sob a justificativa de que isso significaria ter que remeter o texto novamente à Câmara. Em seu relatório, no entanto, o senador recomendou o veto, pelo presidente da República, de alguns pontos do projeto que ele mesmo considerou que precisam ser mais bem debatidos. O projeto segue agora para a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) para em seguida ser analisado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, antes de ir a plenário.

    terça-feira, 13 de junho de 2017

    Imagem relacionada
    Sarah Mac Donald – NCR – 27 Maio 2017
    Foto:Bispo Crispian Hollis -In:catholicherald.co.uk
    ordenação de homens casados “precisa ser explorada abertamente dentro da Igreja na Inglaterra e no País de Gales a nível nacional e diocesano”, disse o bispo aposentado de Portsmouth, na Inglaterra.
    A reportagem é de Sarah Mac Donald, publicada por National Catholic Reporter, 25-05-2017.
    Falando ao NCR, o Bispo Crispian Hollis disse que estava “cada vez mais consciente” da pressão enfrentada pelos padres devido à falta de sacerdotes. Ele acredita que a questão da ordenação de homens casados não deve ser relegada a “conversas dentro de paróquias e entre os fiéis leigos”.

    segunda-feira, 12 de junho de 2017

    HÁ DEZ ANOS DOM ALOÍSIO LORSCHEIDER NOS DEIXOU

    Falarei como irmão que fala aos seus irmãos
          
    Há pessoas que marcam nossa vida, seja por suas palavras, seus gestos ou simplesmente por estarem presentes na vida da gente.

    Dom Aloísio Lorscheider (8-10-1924 a 23-12-2007) foi e continua sendo uma delas. Sua presença foi marcante na vida de muitas pessoas, tanto na Igreja como, e de modo especial, na vida da sociedade em geral. Em seu pastoreio mostrou permanentemente carinho pelas Comunidades Eclesiais de Base, “o único jeito da Igreja ser”, como gostava de dizer. Não menor foi sua dedicação àquela parcela do povo quase que completamente abandonada e maltratada, os encarcerados. Lembramo-nos sempre do episódio em 15 de março de 1994, quando Dom Aloísio e seus acompanhantes foram tomados reféns por detentos do ‘Instituto Penal Paulo Sarasate’ em Fortaleza.

    Francisco e Trump

    Resultado de imagem para FRancisco e Trump no Vaticano
    Anselmo Borges – 09/06/2017 – Foto: reportermaceio.com.br
    ” Penso que um dos problemas com Trump é que é muito infantil. É impetuoso, destemperado, age a partir da ira e não modera os sentimentos. Essa é uma forma perigosa de actuar, e isso é característico das crianças. ……….
     Há uma coisa que o Papa Francisco tem: um sentido maravilhoso de maturidade. Maturidade, equilíbrio e justiça. Estando assim as coisas, julgo que Francisco é um dos poucos muros de contenção -talvez o único – ao que Trump gostaria de fazer.” – Harvey Cox

    sábado, 10 de junho de 2017

    «Jesus Cristo não tem grandes teorias», Andrés Torres Queiruga

     João Céu e Silva – DN –  2017
     O teólogo espanhol Andrés Torres Queiruga esteve em Portugal para três debates. Jesus, de quem diz que foi um homem de sínteses e não de teorias, foi um dos temas da entrevista. Tal como Fátima.
    Para o teólogo português Anselmo Borges, Andrés Torres Queiruga é «o teólogo que de modo mais profundo e conseguido enfrentou o cristianismo com a modernidade e a modernidade com o cristianismo». Torres Queiruga explicou ao Diário de Notícias a sua visão da Igreja atual.

    sexta-feira, 9 de junho de 2017

    O jesuíta que desafia os conservadores: “A Igreja deve acolher os gays. A homofobia é um pecado”

    Resultado de imagem para O jesuíta que desafia os conservadores: “A Igreja deve acolher os gays. A homofobia é um pecado”
    Paolo Rodari – 09 Junho 2017
    É um dos escritores estadunidenses mais lidos nos Estados Unidos. Colunista do The New York Times e da Time, ele intervém frequentemente na Fox News e na NBC. Escreve livros de espiritualidade.
    O padre jesuíta James Martin, principal consultor do novo filme de Martin Scorsese, “Silêncio”, publicou recentemente um novo livro explosivo: Building a Bridge [Construindo uma ponte], dedicado à acolhida das pessoas LGBT
    A reportagem é de Paolo Rodari, publicada no jornal La Repubblica, 08-06-2017. A tradução é de Moisés Sbardelotto.